Centro de Valorização da Vida comemora 32 anos de atuação

A solenidade marcou o lançamento oficial do 188.

O governador Wellington Dias participou na tarde desta quinta (30), das comemorações dos 32 anos de instalação do Centro de Valorização da Vida (CVV Teresina). A entidade não-governamental presta apoio a pessoas que sofrem depressão e ideação suicida, um problema de saúde pública que vem sendo enfrentado pelo governo estadual.

“Queremos organizar uma rede como fizemos com a pessoa com deficiência. Trabalhar com as redes de educação, saúde e a sociedade, tendo profissionais preparados para fazer esse atendimento. Expandir o CVV para Picos, Bom Jesus, Floriano, Parnaíba e outros municípios. Estamos dispostos a ampliar essa parceria” disse o governador Wellington Dias.

O Boletim Epidemiológico sobre o suicídio no Brasil, divulgado em setembro desse ano, mostra que a taxa de suicídio no Piauí é 57% maior que a nacional. Somente em 2015, foram 8,8 casos de suicídio para cada 100 mil habitantes no Estado e no mesmo ano, no Brasil, essa taxa foi de 5,6 para cada 100 mil habitantes. Em números absolutos, o Piauí contabilizou, no intervalo de cinco anos (2011 a 2015), 1.253 casos.

A solenidade marcou o lançamento oficial do 188, número telefônico gratuito de acesso ao CVV. Por meio dele, pessoas de todo o Brasil podem utilizar o serviço 24 horas por dia. Disponibilizado há um mês em caráter experimental, o 188 registrou recorde de atendimentos. Mais de 1.500 pessoas buscaram ajuda pelo telefone, em outubro. Antes, a média mensal era de 450 atendimentos.

“Qualquer pessoa pode ligar de orelhão, celular ou telefone fixo a qualquer hora, vai ter um voluntário CVV do Piauí ou de qualquer estado onde exista um posto do Centro de Valorização da Vida, já que temos agora um telefone nacional”, destacou Eyden Mendes, coordenador de divulgação do CVV – Teresina.

O CVV é um trabalho não-remunerado. Em Teresina são 35 voluntários que se revezam em turnos de 4 horas. Presente à comemoração, o secretário de Saúde, Florentino Neto, destacou a importância do serviço, dentro do Plano Estadual de Prevenção e Posvenção ao Suicídio.

“Entendemos que as organizações não-governamentais que prestam um valoroso serviço de proteção a vida, merecem nosso apoio. Buscamos o auxílio do CVV em determinadas demandas. Nosso plano de prevenção agrega órgãos estatais e que só tem efetividade se congregarmos outras organizações da sociedade. O CVV é uma das principais”, ressaltou Florentino Neto.

Fonte: Ascom
logomarca do portal meionorte..com