Chefe da Serra da Capivara é exonerada e deixa a gerência do parque

Denúncias serão investigadas pelo MPF

Por André Pessoa

A analista ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) Luciana Nars, que ocupava o cargo em comissão de chefe do Parque Nacional da Serra da Capivara, foi exonerada pela direção do órgão em Brasília. Nas últimas semanas a funcionária pública federal e seu marido Rafael Amaral, também funcionário da autarquia, foram protagonistas de graves denúncias de irregularidades administrativas e conflitos com a Fundação Museu do Homem Americano (FUMDHAM).

No caso mais polêmico, o casal é suspeito, entre outras acusações, de autorizar o transporte ilegal de armas entre a sede do ICMBio em São Raimundo Nonato e a Superintendência da Polícia Federal em Teresina. O caso deve ser investigado pelo Ministério Público Federal (MPF). Em outra ação o Ministério Público Estadual solicitou um documento do ICMBio em São Raimundo Nonato e teve uma resposta negativa, o que também pode ensejar uma apuração por improbidade administrativa prevista no art. 11, II da Lei 8.429/1992 e até mesmo responder pelo crime de prevaricação.  

Luciana Nars concede entrevista para jornalistas da Alemanha  (Crédito:  André Pessoa)
Luciana Nars concede entrevista para jornalistas da Alemanha (Crédito: André Pessoa)


Durante a gestão de Luciana Nars e Rafael Amaral denúncias apontaram que a caça de animais silvestres na Serra da Capivara teve um aumento significativo. Em 2018, por exemplo, nenhum auto de infração foi lavrado dentro dos limites da unidade de conservação, apenas na zona de entorno em operações esporádicas com apoio da SEMAR, Policia Militar e Polícia Rodoviária Federal. É a pior situação desde 1995 em relação ao combate a  caça dentro do parque nacional.  

Em mensagem para os funcionários do Parque Nacional da Serra da Capivara, a ex-chefe da reserva federal, Luciana Nars, escreveu: "Como vocês já devem saber, saiu hoje a minha exoneração. Antes de mais nada, gostaria de dizer que estou muito em paz. Dizer também que foi uma honra conhecer e trabalhar com vocês. Agradeço com todo meu coração. Desejo muita luz na jornada de cada um de vocês".

A coordenadora da CR5 do ICMBio que é responsável diretamente pela Serra da Capivara, Ana Célia Coelho, também se manifestou para o Conselho Consultivo da unidade de conservação. Em nota ela afirmou: "Pretendo estar mais presente na região e mais próxima do conselho gestor do Parque, buscando um diálogo mais fluido e a superação de algumas dificuldades enfrentadas no momento".

Durante Press Trip com jornalistas da Europa, Luciana Nars explica detalhes da gerência da unidade  (Crédito:  André Pessoa)
Durante Press Trip com jornalistas da Europa, Luciana Nars explica detalhes da gerência da unidade (Crédito: André Pessoa)

Na última segunda-feira, dia 26 de novembro, um grupo de parlamentares piauienses liderados pelo deputado federal José Francisco Paes Landim (PTB), se reuniu com o ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte (PV) e criticaram a gestão da unidade de conservação federal que mantém um contrato de cogestão com a FUMDHAM. Na ocasião, Niéde Guidon mostrou ao ministro todas as conquistas e os obstáculos enfrentados para a administração do parque nacional. Edson Duarte se comprometeu a visitar o Piauí no próximo dia 18 de dezembro para prestigiar a inauguração do Museu da Natureza na zona de entorno da Serra da Capivara.  

Museu da Natureza em pleno sertão

No próximo dia 18 de dezembro, o Parque Nacional da Serra da Capivara ganhará mais um atrativo de peso. Será inaugurado o magnifico Museu da Natureza. A área, que abriga a maior concentração de sítios pré-históricos do país, receberá um complexo cultural inédito no Piauí, propondo aos visitantes e entusiastas do meio ambiente e cultura uma grande imersão pela história natural da região, partindo desde o início da vida tal qual a conhecemos ao surgimento da nossa espécie e a influência do ser humano no clima, especialmente em um período de constantes mudanças climáticas.

Vista interna do Museu da Natureza  (Crédito: Divulgação)
Vista interna do Museu da Natureza (Crédito: Divulgação)


Toda essa imersão do público no Museu da Natureza será feito junto às mais sofisticadas tecnologias interativas – alguns especialistas já o colocam no rol de “super museus”. O conceito por trás do projeto é bastante ousado: abranger, sob um ponto de vista cosmológico, todas as eras vividas por nossos ancestrais, focando naqueles que viveram na região, entre outras atrações.

O visitante poderá percorrer 12 salas que conterão ricas informações sobre o surgimento do universo, o nascimento do Sol e o Sistema Solar, do nosso planeta, além do desenvolvimento da vida, iniciado há 3,5 bilhões de anos, passando pelas eras triássicas, jurássicas e cretáceas, até os animais da megafauna.

Grande parte das descobertas da equipe de Niéde Guidon durante 40 anos de pesquisas multidisciplinares na região do Parque Nacional da Serra da Capivara serão destaques com fósseis em vitrines, fotos e vídeos. Ao final da excursão, os visitantes ainda terão uma surpresa especial, com a exibição de um filme que acompanha uma jornada de toda a existência da Terra, narrado por Maria Bethânia, que levanta a reflexão sobre nossa própria participação na manutenção da vida do nosso planeta. Na saída do museu uma replica de uma preguiça-gigante vai deixar todos os visitantes impressionados com a megafauna que habitou esse pedaço do Piauí milênios atrás.

Fonte: Com informações de André Pessoa
logomarca do portal meionorte..com