Cocais Shopping está pronto para ser inaugurado

O Cocais é exemplo de respeito ao meio ambiente e a uma marca

O Shopping Cocais, na Avenida Piauí, em Timon, um dos maiores centros de compras da região, com quase 200 lojas, já foi entregue aos lojistas e está pronto para ser inaugurado. A grande data será na segunda quinzena de julho. Antes, porém, nos dias 19 e 20 deste mês, na Praça de Alimentação, uma feira de franquias com mais de 200 empresas trará novos negócios e vai dar o start à campanha de inauguração do Cocais. A feira é aberta ao público e reunirá lojistas, investidores e empreendedores. Os lojistas estão finalizando suas obras para a inauguração em julho e a campanha promete movimentar a economia.

O Cocais não é apenas um exemplo de grande empreendimento do ponto de vista da geração de empregos, impostos e vendas, mas também de respeito ao meio ambiente em todas as suas etapas e a uma marca.

A equipe técnica formada pelo veterinário Alexandre Clark Martins, o biólogo Francisco de Assis R. Soares, a zoóloga Magdala Patrícia Oliveira e o tratador de animais Alexandro Santana apresentou, junto a SPE Vale dos Cocais Empreendimentos LTDA, todos os documentos que comprovam a legalidade junto ao Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado há três anos, junto a Prefeitura Municipal de Timon. São eles os responsáveis pelo contrato de Prestação de Serviço de Plano de Resgate, Licença Ambiental atualizada, Plano de Resgate da Fauna Silvestre e Relatório de Resgate da Fauna Silvestre, destinados às obras de construção do Shopping Cocais, em Timon, no Maranhão.

Destaca-se a Licença Ambiental emitida pela Prefeitura Municipal de Timon, através da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SEMMA), renovada recentemente, autorizando o empreendimento a realizar as atividades de acordo com as especificações constantes no projeto executivo aprovado, incluindo as medidas de controle ambiental e demais condicionantes, da qual constituem motivo determinante.

De acordo com o engenheiro civil e sócio-administrador do Shopping Cocais, Raimundo Mendes de Carvalho, todos os itens previstos na aprovação do projeto estão sendo executados com o objetivo de provocar o mínimo de impacto para a população timonense, zelando pelo seu bem-estar e segurança, sendo essa a preocupação permanente da incorporadora do empreendimento denominado Cocais Shopping.

“Essa licença só foi renovada porque estamos cumprindo com todas as nossas obrigações. Nós, inclusive na época, fizemos todo o acompanhamento dos animais e o remanejamento exigido. A nossa parte acertada na TAC está toda cumprida e apresentados os relatórios assinados por técnicos responsáveis. Qualquer uma outra obrigação que venha a surgir não é mais nossa responsabilidade. O que nos compete está pronto e com a documentação entregue”, ponderou.

O engenheiro lembra que foi montado um Plano de Resgate da Fauna Silvestre e entregue aos órgãos ambientais do município timonense, realizado pela equipe de profissionais especializados que acompanharam 24 horas por dia a movimentação dos animais que compõem a fauna local com o intuito adequado de realizar o remanejamento para lugares apropriados ao recebimento desses bichos, como o Zoológico de Teresina, Ibama e outros semelhantes ao seu habitat, segundo cada espécie.

Quanto à solução de engenharia para escoamento de águas no entorno da área diretamente afetada pela obra do empreendimento, o projeto já havia sido elaborado no período de aprovação das Licenças Ambientais e está sendo executado no local, exemplo disso são os serviços de galerias fluviais, entre outros.

Licenças - Raimundo Mendes relatou que quaisquer intercorrências posteriores, como aparecimento de animais em via pública, não podem ser computados como resultado da construção do empreendimento construído ao redor da lagoa do Sambico, já que foram cumpridas todas as obrigações junto ao município e o meio ambiente. “A SPE Vale dos Cocais Empreendimentos Imobiliários desde sua implantação trabalha cumprindo todas as suas obrigações, inclusive junto ao meio ambiente, possuindo todas as suas licenças em dia”, disse.

Plano de resgate e monitoramento da fauna

Durante o período de início das obras, as atividades de monitoramento e resgate consistiram em inspeções diárias na área de atividades do empreendimento Cocais Shopping e também na área do seu entorno. As atividades foram focadas na região de predominância das capivaras, já que esses animais representam um foco muito importante para a equipe de monitoramento da fauna, uma vez que têm o hábito de saírem de suas áreas e andar pelas áreas vizinhas do empreendimento, correndo o risco de serem capturadas ou mesmo atropeladas.

O veterinário Alexandre Clark Martins ressalta que alguns desses animais foram capturados e remanejados para áreas semelhantes à do seu habitat. O especialista enfatiza também que as obras de terraplanagem do shopping iniciaram em 2013 e a presença dos animais na comunidade já existia muito tempo antes. “Esses animais já faziam essa migração muito tempo antes desse empreendimento, é rota normal deles, inclusive, tem a passagem por debaixo da terra e devido às chuvas está obstruída com alguns entulhos”, acrescentou.

Durante o período em que a equipe esteve presente na área do empreendimento houve dezesseis resgates/capturas. Dentre esses casos, houve o resgate de cinco jiboias, capivaras e outros bichos. Os animais foram examinados pelo veterinário e em seguida levados para soltura na mata de preservação do Parque Zoobotânico de Teresina. Documentos entregues pelo parque comprovam a entrega dos animais.


Estudos sobre impactos foram realizados


O biólogo Francisco de Assis explica que as capivaras costumam viver em regiões às margens de rios e lagoas. Utilizam a água como refúgio dos predadores, pois conseguem ficar submersas por alguns minutos. Esta espécie animal possui uma grande agilidade para nadar e entre os roedores, a capivara é o maior animal. Uma fêmea costuma gerar, em cada gestação, de 2 a 8 filhotes, alimenta-se de capim, ervas e outros tipos de vegetação encontrados nas beiras de rios e lagoas. Possui dentes incisivos que podem chegar a 7 cm.

O chefe de monitoramento ambiental enfatizou que desde o início das obras, o empreendimento tem agido dentro das normas estabelecidas por lei e pelo TAC que foi assinado. “Antes que houvesse a instalação do empreendimento, foram realizados os estudos ambientais e foi discutido em audiência pública nas instalações da Prefeitura e foi autorizada a instalação do shopping e a empresa nos contratou para que fizéssemos de acordo com a legislação o acompanhamento e monitoramento, para que os animais existentes no local fossem capturados e remanejados para que não houvesse nenhum tipo de impacto”, relatou.

Com base no estudo realizado na época, foi constatado que o raio de ação de migração das capivaras inicia ao norte da Ponte Metálica, margeando o rio Parnaíba, passando por lagoas existentes no local, migrando por uma galeria que há debaixo da Avenida Piauí através de uma ligação de manilhas até chegarem à lagoa do Sambico – antiga olaria e zona de captação das águas utilizadas nas residências da região.

Legislação - “O empreendimento cumpriu todos os termos previstos na legislação e uma possível explicação para a quantidade desses animais na via pública é que tendo em vista a área da lagoa está cercada, com as galerias subterrâneas obstruídas, elas passaram a entrar pelo prédio de uma antiga peixaria que se encontra com os portões abertos e estão circulando pelas ruas e avenidas”, esclareceu.


Fonte: Waldelúcio Barbosa
logomarca do portal meionorte..com