Compositor morre vítima de febre amarela em hospital de MG

O músico chegou no local apenas apresentando febre.

Na manhã desta quinta-feira (18/01), por volta das 07h30, o compositor Flávio Henrique, de 49 anos, morreu vítima de complicações por febre amarela no Hospital Mater Bei, em Belo Horizonte. O artista estava internado desde a última quinta-feira quando deu entrada no hospital apresentando apenas febre.

Flávio Henrique era presidente da Empresa Mineira de Comunicação, órgão do governo responsável pela Rádio Inconfidência e pela Rede Minas.

Desde o fim de semana, Flávio Henrique estava no Centro de Terapia Intensiva (CTI) com quadro clínico grave.

No fim do ano, o músico esteve em outra cidade da Região Metropolitana, onde tem casa, mas não há informações sobre o local da contaminação por febre amarela.

O último balanço da Secretaria de Estado de Saúde, divulgado nesta quarta-feira (17), informa 22 casos confirmados de febre amarela silvestre em Minas Gerais desde dezembro de 2017, sendo que 15 evoluíram para óbitos. Outros 46 casos continuavam em investigação pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).

Flávio Henrique
Flávio Henrique


Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com