Menina de 9 anos tem cabelo cortado à força por tias e primas

As agressoras teriam dito que o cabelo da criança é podre

Uma criança de nove anos e sua família procurou a polícia para denunciar que duas tias e duas primas dela a obrigaram a cortar o cabelo. As supostas agressoras teriam dito que o cabelo da criança era podre.

Uma das mulheres, identificada como Adriana Alves da Silva, afirma em depoimento que ninguém cortou o cabelo da menina e que estavam apenas arrumando. A agressão aconteceu durante uma visita à casa da avó materna, em Mogi das Cruzes, no último fim de semana. Quando os pais chegaram para buscá-la encontraram a situação.

"Estavam duas irmãs minhas, uma sobrinha e a mulher do meu sobrinho pegando o cabelo e repicando. Falando que era podre, que ia apodrecer. Ela sentia dor, porque estavam puxando. Uma estava com a tesoura e as outras puxando com pentes-finos ", contou a mãe, que prefere não se identificar.

A criança tinha sido deixada no sábado (9) para dormir na casa da avó. "Meu esposo ficou nervoso e queria brigar com elas. Vontade não faltava. Como minha mãe e meu pai são idosos, peguei minha filha e fui embora. Depois fomos na delegacia de Suzano e falaram para ir a Mogi. Fui em Brás Cubas e pedi para fazer o boletim de ocorrência. Até o homem da delegacia ficou revoltado", disse.

A menina afirmou para a polícia que todas riam e a ofendiam. Elas teriam dito: "Sua mãe não cuida do seu cabelo. Você tem o cabelo podre e nós vamos arrumá-lo".

A menina afirma que ninguém perguntou se ela queria cortar o cabelo.

O caso foi registrado como lesão corporal e injúria racial. Segundo a mãe, a menina deve ser submetida a exame de corpo de delito nesta sexta-feira (15).

Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com