Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Criança que morreu no Hospital Infantil não foi estuprada, diz Sesapi

A criança foi examinada por uma equipe do Serviço de Atenção às Mulheres Vítimas de Violência Sexual (SAMVIS) e constatou que ela não sobre abuso sexual.

Compartilhe
Google Whatsapp

Uma criança identificada pelas iniciais B.E.R.C de apenas 3 anos, que foi internada na última terça-feira (16/07) na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Infantil Lucídio Portella sob suspeita de estupro ou envenenamento, e sofreu morte encefálica na manhã desta quinta-feira (18/07). 

A SESAPI - Secretaria de Estado da Saúde do Piauí afirmou por meio de nota que a criança que estava sob suspeita de ter sido vítima de abuso sexual ou envenenamento, não foi estuprada.

De acordo com a nota uma equipe do Serviço de Atenção às Mulheres Vítimas de Violência Sexual (SAMVIS), foi deslocada para o Hospital Infantil Lucídio Portela, onde examinou a criança e constatou que não houve abuso sexual.

Confira a nota 

A Secretaria de Estado da Saúde informa que a menor B.E.R.C, de 3 anos de idade, que deu entrada na tarde da última quarta-feira (17), no Hospital Infantil Lucídio Portela, veio a óbito na manhã desta quinta-feira (18), por disfunção de múltiplos órgãos. 

O boletim médico informa que a criança deu entrada no Hospital Infantil Lucídio Portela, acompanhada da equipe do SAMU avançada, com parada cardiorrespiratória, que foi revertida na UTI, mas que infelizmente a criança não resistiu a gravidade da situação. 

A Secretaria de Estado da Saúde informa ainda, que a criança não deu entrada na Maternidade Dona Evangelina Rosa, mas que uma equipe do Serviço de Atenção às Mulheres Vítimas de Violência Sexual (SAMVIS), foi deslocada para o Hospital Infantil Lucídio Portela, onde examinou a criança e constatou que não houve abuso sexual.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se