Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Defesa Civil segue removendo famílias de áreas de risco de alagamentos

As solicitações por parte da população devem ser feitas através de ligação gratuita para o número 153.

Compartilhe

Cerca de 121 famílias já foram removidas de áreas de risco de alagamentos em Teresina e feito o seu encaminhamento ao programa de acolhimento emergencial, o Cidade Solidária. As solicitações por parte da população devem ser feitas através de ligação gratuita para o número 153.

A Defesa Civil Municipal (DCM) e vários outros órgãos do poder público como Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDUs) e dos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) vem se articulando de forma ainda mais intensa, de forma que se enfrentem as consequências das fortes chuvas que vem acometendo a capital e elevando o nível da água do rio Poty.

Ascom

“Atingimos esse número de remoção em um curto espaço de 10 dias. O trabalho continua ocorrendo, mesmo com a tendência de queda no volume dos rios. Nossas equipes estão atentas fazendo esse atendimento diariamente”, explicou o secretário municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas, Samuel Silveira.

As últimas remoções aconteceram no Povoado Santa Luz, na zona Rural de Teresina, onde duas famílias encontravam-se completamente ilhadas. A ação foi integrada ao CRAS São Vicente e contou com apoio de uma equipe de Bombeiros Civis voluntários. No mesmo dia, a Defesa Civil emitiu notificações a mais 12 famílias.

“Tivemos a participação da liderança comunitária, dos motoristas da Superintendência de Desenvolvimento Rural, e dos Bombeiros Civis. Todos desempenharam papel muito relevante de ajuda comunitária. Sem eles, não teríamos tal êxito nessa missão. Nossa gratidão a essa equipe!”, destacou o tenente Antônio Linhares, da Defesa Civil Municipal.

As famílias são levadas a novas residências através do programa Cidade Solidária, no qual se é oferecido o auxílio-aluguel para locação de um espaço mais seguro. As equipes dos CRAS participam identificando as demais necessidades e realizando a distribuição de cesta básica, kit acolhimento e kit limpeza, conforme o cenário observado.

Ascom

“Procuramos essas residências para que não se levem esses grupos familiares para locais de concentrações de público, em abrigos coletivos, justamente para mais uma prevenção ao Covid-19. Trabalhamos também para que se evite a propagação dessa pandemia”, detalhou Linhares. As equipes vêm atuando pautadas pelas recomendações de higiene reforçadas, no âmbito municipal, pela Fundação Municipal de Saúde.

A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) reforça que os servidores da sede e unidades de referência estão funcionando em escala de trabalho para manutenção dos serviços essenciais à população. Lembra ainda que servidores dos grupos de risco foram afastados, conforme orientações das autoridades de saúde e por meio do Decreto Municipal nº 19.531 de 18 de março de 2020, que declara situação de emergência em saúde pública no município. A Defesa Civil segue em regime de plantão, oferecendo atendimento que pode e deve ser solicitado através do 153.

Com informações da Semcaspi 



Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar