A defesa do Dr. Jairinho divulgou nesta terça-feira, 26 de outubro, novas imagens que mostram os momentos que antecederam a chegada do menino Henry Borel ao hospital. No vídeo, é possível ver a mãe, Monique Medeiros e o padrasto da criança pegando um elevador a caminho do socorro médico na madrugada do dia 8 de março.

Na gravação do circuito de segurança apresentado pela defesa é possível ver Dr. Jairinho assoprando quatro vezes a boca do menino que surge na imagem no colo da mãe. Monique não demonstra nenhuma reação com a cena. “Esta filmagem revela que Henry foi levado com vida ao hospital, outras circunstâncias que constam dos laudos conduzem a esta conclusão, contrariando a versão acusatória”, afirmou Braz Sant’anna, advogado de Jairinho.

Pelo registro da câmera, Jairinho e Monique desceram para a garagem por volta das 4h10. Laudos da polícia afirmam que Henry tinha morrido pelo menos duas horas antes.

Investigação aponta que Henry tinha morrido cerca de duas horas antes - Foto: ReproduçãoInvestigação aponta que Henry tinha morrido cerca de duas horas antes - Foto: Reprodução

Esse trecho, que consta do processo, foi discutido na primeira audiência de instrução do Tribunal do Júri, no último dia 6. Em depoimento na sessão, o delegado Henrique Damasceno afirmou que “Henry já chegou morto ao hospital”. “Ficou expressamente demonstrado pela equipe médica e pelos laudos periciais que, embora e tenha sido submetido a manobras de ressuscitação por bastante tempo, em nenhum momento ele apresentou frequência cardíaca. Ele já chegou morto”, disse o delegado.

Ele destacou que a tentativa de socorro ao menino, antes da chegada à unidade da saúde, não foi adequada. "Você soprar a boca de uma criança no colo, desfalecida, não é o procedimento certo em um caso como esse”, afirmou o delegado sobre tentativa de socorro a Henry.






View this post on Instagram










Uma publicação compartilhada por Grupo Meio Norte Comunicação (@meionorte)