Desembargadores reduzem pena de goleiro Bruno em 18 meses

Pena passou de 22 anos e 3 meses de prisão para 20 anos e 9 meses

O goleiro Bruno Fernandes, que está preso no presídio de Varginia, no Sul de Minas, foi condenado a 22 anos e três meses pelo assassinato de Elliza Samudio teve sua pena reduzida para 20 anos e nove meses de reclusão.

A decisão foi tomada pelos desembargadores do Tribunal de Justiça após julgamento de dois recursos que iniciou em 13 de setembro e terminou nesta quarta-feira (27).

Com a decisão a pena de Bruno ficou reduzida em 18 meses.

Os recursos eram, o primeiro, que foi negado por dois votos a 1, sobre a validade da certidão de óbito de Eliza Samudio, emitido em 24 d ejaneiro de 2013 pelo Cartório de Registro Civil de Vespasiano e autorizado pela juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues, do Tribunal do Júri de Contagem.

Goleiro Bruno está preso em Varginia (Crédito: Reprodução/TV Globo)
Goleiro Bruno está preso em Varginia (Crédito: Reprodução/TV Globo)


O segundo recurso tratava sobre alguns pontos da condenação de Bruno e de Fernanda Gomes de Castro, namorada do goleiro na época dos crimes. No dia do julgamento foi exibido uma foto do filho de Eliza para os jurados e a existência de uma investigação paralela sobre o assassinato da jovem. Nesse caso, o recurso foi aceito parcialmente e a pena dos dois apelantes foi alterada.

Fernanda de Castro teve a pena reduzida para três anos e vai ser substituída por duas "restritivas de direito". Já Bruno teve a pena por ocultação de cadáver extinta, devido o crime ter preescrito.

Bruno havia sido condenado pela morte e ocultação do cadáver de Eliza Samudio e ainda pelo sequestro do seu filho com a vítima. Já Fernanda foi condenada em cinco anos em regime aberta pelo sequestro e cárcere privado da criança e de Eliza.

Recentemente, a Justiça autorizou Bruno a trabalhar no Núcleo de Capacitação para a Paz (Nucap) onde dar aulas de futebol para crianças e adolescentes de segunda a sexta-feira.

Fonte: G1
logomarca do portal meionorte..com