Detentos encenam nascimento de Jesus em espetáculo de Natal em THE

Atores fazem parte de projetos de teatro realizados nos presídios

O Parque da Cidadania abriu as suas portas, na noite da última quarta-feira (20), para a apresentação de uma das maiores histórias da terra: o nascimento de Jesus Cristo. O espetáculo “Siga a Estrela – Natal da Cidade” foi encenado por reeducandos do sistema prisional que fazem parte de projetos de teatro desenvolvidos pela Secretaria Estadual da Justiça.

Mara Oliveira é reeducanda da Penitenciária Feminina e deu vida a Maria no espetáculo. “Eu estou muito ansiosa e é um prazer muito grande interpretar Maria. Nunca pensei que poderia dar vida a ela. Espero que todo mundo goste, pois estamos mostrando o resultado dos trabalhos que fazemos dentro dos presídios”, comenta.  

O show misturou dramaturgia com orquestra para recriar o nascimento de Jesus Cristo e emocionar a plateia.

“Foi lindo e emocionante”, diz Maria Aparecida, que prestigiou o evento. Ela fala, emocionada, como os atores conseguiram passar a mensagem do nascimento de Cristo. “Foi tudo perfeito, as músicas, os atores conseguiram passar o verdadeiro sentido do Natal”, diz. 

O repertório da apresentação contou com grandes nomes da música nacional e internacional e foi regido pelas vozes do Coral Infanto-Juvenil e da Orquestra Jovem do projeto Música Para Todos.

“O repertório envolve e encanta o público, é um espetáculo que tem todos os ingredientes para emocionar e fazer com que as pessoas reflitam sobre suas atitudes e sobre o verdadeiro significado do Natal”, diz o maestro do espetáculo, Plínio Oliveira. 

 (Crédito: Reprodução)
(Crédito: Reprodução)

Plínio fala ainda sobre o poder da arte no processo de ressocialização e sua experiência em trabalhar com reeducandos.

“Foi uma surpresa muito legal, porque eu encontrei nos atores almas muito suaves. A gente sempre imagina as pessoas que estão cumprindo sentença como pessoas agressivas, o que não é verdade. Elas precisam de estímulo e a arte, de maneira geral, tem esse papel”, comenta o maestro. 

Para o secretário estadual da Justiça, Daniel Oliveira, a apresentação foi um marco para ações de ressocialização.

“Estamos fortalecendo, a cada dia, a nossa política de ressocialização, trazendo detentos para uma apresentação externa e garantindo que eles apresentem o resultado dos trabalhos realizados nos presídios”, frisa. 

O secretário estadual da Cultura, Fábio Novo, também acompanhou a apresentação no Parque da Cidadania.

“É muito importante o incentivo à cultura e, para nós, é uma grande satisfação ver esse intercâmbio entre agentes culturais que resultam em espetáculos como esse. É um momento de muita sensibilidade e uma proposta bastante interessante”, finaliza.

Fonte: Portal Meio Norte
logomarca do portal meionorte..com