Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Detentos vão trabalhar na construção da Cadeia Pública de Altos

Dez reeducandos da unidade trabalharão nas obras.

Compartilhe
Google Whatsapp

A Secretaria de Justiça do Piauí celebrou convênio de cooperação técnica com empresa de construção civil para promover contratos de trabalho com detentos do regime semiaberto do sistema prisional do Estado. Pelo menos dez reeducandos da unidade trabalharão em obras da construtora, incluindo a construção da Cadeia Pública de Altos, ao lado da Colônia Agrícola Penal.

Segundo o secretário de Justiça, Daniel Oliveira, o objetivo do convênio é inserir os reeducandos no mercado de trabalho, ajudando-os no processo de reinserção no meio social, retornando ao convívio harmonioso com a comunidade e promovendo o trabalho em favor do próprio sistema penitenciário do Estado.

 src=

“Esses presos trabalharão para a sociedade, ou seja, utilizando sua força de trabalho para ajudar a comunidade em obras de reforma e construção, inclusive, reduzindo custos para o Estado”, observa Daniel Oliveira. O incentivo ao trabalho é um dos pilares de ação do Estado dentro do sistema prisional – com foco na humanização e ressocialização.

A diretora de Humanização e Reintegração Social da Secretaria de Justiça, Agatha Knitter, pontua que é fundamental que haja trabalho para as pessoas privadas de liberdade. “O trabalho oportuniza a ressocialização, a humanização. Durante essas atividades, eles vão tendo a oportunidade de aprender o valor de cada dia trabalhado dentro do sistema”, assinala.

A Lei de Execução Penal (Lei nº 7.210/1984) prevê o trabalho do condenado como dever social e condição de dignidade humana, tendo ainda finalidade educativa e produtiva. Atualmente, segundo a Secretaria de Justiça, cerca de 700 presos já ajudam em tarefas diárias em estabelecimentos penais no Piauí, como limpeza, cozinha, hortas, agricultura, artesanato e reformas.

 src=



Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Recomendamos

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×