Dias apresenta potencial dos territórios a empresários em Brasília

O Governo do Estado do Piauí realizou uma rodada de negociação.

O Governo do Estado do Piauí realizou uma rodada de negociação para apresentação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável dos Territórios Piauienses para a classe empresarial de diversos setores, nessa quarta-feira (14). Na oportunidade, o governador Wellington Dias conclamou toda a classe para uma parceria que tem como objetivo promover a erradicação da pobreza e a redução das desigualdades sociais, monitoramento e avaliação de políticas sociais e construção de sistemas de informação para acompanhamento de metas, por meio da Agenda 2030, criando um ambiente de mais oportunidades a todos.

A agenda ODS é um plano de ação para as pessoas, o planeta e a prosperidade que busca fortalecer a paz universal com mais liberdade e reconhece que a erradicação da pobreza em todas as suas formas e dimensões, incluindo a pobreza extrema, que é o maior desafio global ao desenvolvimento sustentável.

Wellington apresentou os potenciais do Piauí e explicou que o governo seguirá trabalhando em setores estratégicos alinhados aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e às 169 metas correspondentes. Segundo ele, a meta é explorar as potencialidades dos 12 territórios de desenvolvimento do Piauí.

As ações sociais implementadas visam alcançar todas as comunidades iniciando pelos territórios da Serra da Capivara, Itaim e Cocais. Dias ressaltou a parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e a necessidade de contar com a participação da iniciativa privada na execução destes objetivos.

“Minha gratidão aqui aos empreendedores que compareceram a este chamamento do estado junto com o Pnud e que vão nos ajudar a melhorar a qualidade de vida da população. Não se pode trabalhar sozinho, aqui fizemos uma apresentação, que já gerou uma parceria com a empresa Control Global, que investe em energia eólica e que a parte da aplicação social ela faz depositando no fundo do Pnud, que o Estado também aporta. A expectativa é ter um fundo de, aproximadamente, 12 milhões. Ganha o Piauí e ganha as empresas de diferentes áreas, que terão a divulgação e maior interação com as comunidades”, disse Wellington.

A coordenadora-geral do Pnud, Maristela Baioni, disse que conciliar o desenvolvimento econômico, social e ambiental é importante para o Piauí. “Essa é uma agenda da ONU, de inclusão que objetiva não deixar ninguém para trás. Onde cada estado e cada município conta para esse processo de alavancar todos aqueles que estão no mais alto nível de pobreza possibilitando que todos tenham acesso à educação, saúde, renda, assistência social e que estimula também o setor privado a produzir com o consumo sustentável e focado no crescimento tanto para a geração presente quanto numa preparação para o futuro”, enfatizou Maristela.

Para o secretário de Estado do Planejamento, Antônio Neto, a adesão à Agenda 2030 dá um novo foco no processo de crescimento e desenvolvimento do estado, aproveitando a expertise do Pnud e estabelecendo uma parceira com as prefeituras e também com o setor privado. Segundo ele, para a disseminação e o alcance das metas estabelecidas pelos ODS, é preciso promover a atuação dos governantes e gestores locais como protagonistas da conscientização e da mobilização em torno dessa agenda.

“A ideia é que o ODS Piauí possa estabelecer uma parceria e colocar a iniciativa privada a serviço do desenvolvimento. O Estado vai aportar uma parcela de recursos e as empresas uma parte bem maior para que sejam colocadas em prática essas ações estratégicas. O que é extremamente relevante nesse momento de crise, no qual houve uma perda de receitas e transferências da União para os Estados e prefeituras e que há grande dificuldade de se pensar no social, já que os prefeitos estão mais cuidados com folhas de pagamento e encargos. Essa agenda vem numa boa hora, estabelecendo essas metas tão pertinentes”, disse Antônio Neto.

Conheça os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

1. Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares;


2. Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar, melhorar a nutrição;


3. Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos;


4. Garantir educação inclusiva, equitativa e de qualidade;


5. Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas;


6. Garantir disponibilidade e manejo sustentável da água;

7. Garantir acesso à energia barata, confiável e sustentável;


8. Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável;


9. Construir infraestrutura resiliente, promover a industrialização inclusiva;


10. Reduzir a desigualdade entre os países e dentro deles;


11. Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros e resilientes;


12. Assegurar padrões de consumo e produção sustentável;


13. Tomar medidas urgentes para combater a mudança do clima;


14. Conservar e promover o uso sustentável dos oceanos;


15. Proteger, recuperar e promover o uso sustentável das florestas;


16. Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável;


17. Fortalecer os mecanismos de implementação e revitalizar a parceria global.


Fonte: Ascom
logomarca do portal meionorte..com