Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Dignidade para todos em meio à pandemia

Grupo Matizes faz busca ativa e beneficia pessoas LGBTQIA+ em situação de vulnerabilidade através do Projeto “Gente é pra Brilhar”, que leva cesta básica e kits de higiene para quem precisa.

Compartilhe

Não importa qual a cor da sua bandeira. Seja ela vermelha, verde e amarela ou com as cores do arco-íris, todos foram afetados pela maior pandemia da história da humanidade. O novo coronavírus também trouxe gravidade à população LGBTI+, que possui muita gente que precisa de ajuda neste período de crise.

Membros do Grupo Matizes deram início ao projeto na pandemia - Foto: Divulgação

Diante disso, o projeto “Gente é pra Brilhar” está levando cesta básica e kits de higiene como forma de solidariedade para pessoas LGBTIA+ em situação de vulnerabilidade socioeconômica no contexto da atual pandemia. A ação é do Grupo Matizes e conta com o apoio da Coordenadoria Ecumênica de Serviços (CESE), Coletivo 086, Associação dos Transexuais, Travestis e Transgêneros do Piauí (Atrapi) e Avant Garde.

A iniciativa nasceu como resposta à situação de extrema vulnerabilidade sanitária e socioeconômica resultante da pandemia da Covid-19. A maior implicação termina sendo precarizar ainda mais vidas de grupos já marginalizados pelo sucateamento das instáveis políticas sociais produzidas pelas estruturas estatais.

Material foi entregue em comunidades das zona Norte, Sul e Leste de Teresina - Foto: Divulgação

É o que explica Marinalva Santana, coordenadora do Grupo Matizes. “Nós temos nos deparado com LGBTIA+ em extrema vulnerabilidade social. Então além dessa demanda urgente e imediata de doar cestas e kits de higiene, também temos encaminhado essas pessoas para psicólogos, defensoria pública. Observamos que quase 100% deles não tem um amparo de políticas governamentais e quase todos desempregados”, explica.

Outros sofreram com as demissões ocasionadas pela crise. “Um dos atendidos até trabalhava, mas está no seguro desemprego. Outro que também trabalhou está desempregado antes mesmo da pandemia e recebeu auxílio emergencial. Mas a maioria esmagadora ficou em análise ou nunca recebeu o benefício”, acrescenta Marinalva.

Mais de cem cestas distribuídasProjeto leva cesta básicas e kits de higiene à pessoas LGBTIA+

As entidades envolvidas no projeto “Gente é pra Brilhar” distribuíram 109 cestas básicas com kits de higiene, sendo 35 entregues no final do mês de julho e 74 no mês de agosto. Também foram distribuídas 255 máscaras para as pessoas atendidas pelo projeto. A ideia é a ampliar o número de beneficiados.

O material distribuído foi entregue em comunidades das zonas Norte, Sul e Leste de Teresina, além de LGBTQIA+ que residem na cidade de Timon. “Em tempos de embrutecimento, ter solidariedade é um ato que desafina o coro dos contentes”, frisa o material informativo da campanha.

Uma das beneficiadas é Sandra Jêniffer, que conta que a ajuda veio em boa hora. “Tive que largar meu trabalho para cuidar da minha mãe que é muito debilitada de saúde, com cinco doenças crônicas. Ela acabou falecendo. Ela precisava de alguém presente, então tive abdicar dos meus dois empregos. Estudo biblioteconomia e ia formar esse ano, estou no sétimo período, mas a pandemia pegou todo mundo de surpresa. Estou esperando as aulas remotas”, revela.

Entidades já distribuíram 109 cestas com kits de higiene

 Grupo distribui amor e cuidado

Sandra faz parte do Matizes desde adolescente. “Faço parte do Grupo Matizes desde muito cedo. Desde os 14 para 15 anos. As primeiras Paradas eram no Centro, e sempre atuamos na busca de direitos, até mesmo academicamente. Então eles entraram na minha vida para elucidar questões como o casamento homoafetivo, inclusive casei e depois divorciei. Foi um ato político pela legalidade de direitos”, acrescenta.

A moça que antes ajudava o Grupo teve uma contrapartida de amor e cuidado por parte da organização. “Sempre tive convites em relação à parada, a projetos sociais. Mas nesse agora fui contemplada com uma cesta básica e material de higiene por conta da minha situação. Primeiro por conta da minha mãe, além de cursos que eu fazia. O Grupo Matizes me amparou quando mais precisei. Toda a comunidade está mais fragilizada, pois já não temos espaço no mercado de trabalho”, finaliza.

Projeto "Gente é pra brilhar" em Teresina - Foto: Divulgação


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar