mais
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Doença da mosca aumenta no período chuvoso; saiba quais são os sintomas!

Cuidados com higiene podem ajudar a evitar a doença

Os surtos de Doença Diarreica Aguda (DDA), popularmente conhecida como “doença da mosca”, são típicos do começo de cada ano, por conta da estação das chuvas. Mesmo que o nome da doença seja associado ao inseto, a mosca é apenas mais um dos vários vetores de contaminação. Especialistas alertam para cuidados com higiene e ingestão de alimentos.

A quadra chuvosa oferece condições para o aumento de casos, já que facilita o surgimento de moscas. Estes insetos são os principais veículos de transmissão de doenças, por possuírem as patas sujas e pousarem em muitos locais. A médica infectologista e gerente de Epidemiologia da Fundação Municipal de Saúde, Amparo Salmito, chama a atenção para o aumento significativo no número de registros dessas doenças nos últimos anos, cuidados com a higiene ainda são importantes para evitar que o número de casos volte a crescer.

Entre os sintomas do vírus, estão dores abdominais, dores pelo corpo, coriza, moleza e ardência nos olhos. A virose gástrica, provoca acentuada diarreia e vômito. No caso de diarreia, ela representa a maioria das solicitações nas Unidades Básicas de Saúde. “Não existe um tratamento específico, mas sim um tratamento geral para essas pessoas que apresentam doenças diarreicas. A hidratação é a melhor medida para evitar maiores problemas, caso outros sintomas mais severos apareçam a procura por um médico é o indicado”, fala Amparo.

A professora de Biologia e especialista em parasitologia da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), Simone Mousinho, explicou que, as moscas - e também os mosquitos - põem seus ovos em qualquer matéria orgânica. "As moscas põe seus ovos em materiais em decomposição, sejam eles folhas, alimentos, fezes, lixo, então por conta disso há um agravante no número delas.  As moscas não transmitem só viroses, elas podem transmitir bactérias e vermes, inclusive ovos de 'Helmintos nematoides intestinais', e nesses casos as doenças são bem maiores. Por isso que ocorrem inúmeras diarreias", apontou. Outro agravante levantado pela pesquisadora com as chuvas, está os mosquitos vetores das arboviroses. "O Aedes aegypti põe seus ovos na água parada, já muriçoca põe próximo à água".

Casos aumentam com a falta de higiene

O termo “da mosca” não implica dizer apenas que a mosca é a responsável pela doença. Os casos se proliferam pela falta de higiene. Sobre o conceito, Simone esclarece que, embora ainda muito usado, não corresponde exatamente à realidade. A mosca é apenas mais um dos vários veículos de contaminação. Uma bactéria ou vírus pode ser repassado de infinitas formas. No aglomerado de pessoas, por exemplo, um espirro e a tosse também são algumas das formas de transmissão de viroses.

"Quando as moscas põem as fezes nos alimentos há indícios de pontinhos escurecidos e isso indica que elas acabaram de defecar em cima dos alimentos. Quando são pontos claros indica que elas jogaram salivas em cima dos alimentos para poder sugar. As moscas não consomem alimentos sólidos, e apenas líquidos e para isso é como se ela “vomitasse”, em cima do alimento e assim ela consegue sugá-lo”,explica a bióloga.

Cuidados devem ser redobrados neste período 

Simone adverte que, nesta época do ano, os cuidados devem ser redobrados. "É preciso diretamente manter a vigilância em medidas que redobrem a atenção com alimentos e higiene. Entre os cuidados é imprescindível manter os alimentos bem cobertos e o lixo para evitar que as moscas pousem neles. A diminuição das mosas também incide diretamente em depositar o lixo em local adequado”, reforça a bióloga.

A epidemiologista Amparo Salmito explica que, apesar de Teresina ter uma boa coleta de lixo, a presença de grandes quantidades de resíduos podem influir ainda no acontecimento de problemas desse tipo em áreas onde o saneamento ainda não é satisfatório na cidade.

"As pessoas precisam colocar como prioridade lavar bem os alimentos, as mãos quando forem comer ou ao sair do banheiro. Manter a residência limpa o máximo possível também é ideal, já que os vetores como as moscas preferem ambientes mais sujos”, determina a médica.

“Volto a reforçar que o ideal para evitar essas doenças neste momento é manter a limpeza pessoal de alimentos e a da sua casa em dia. Ambientes limpos e arejados não atraem moscas e outros vetores. A higiene pessoal aumenta a defesa do organismo e a limpeza dos alimentos impede a ingestão de organismos que causem doenças. Essa é a melhor opção para evitar problemas de saúde como a virose da mosca”, determina a médica.

Tópicos

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail