Levantamento feito pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) aponta que o Estado do Piauí com Regime Próprio de Previdência do Servidor (RPPS) terá um gasto com o pagamento do décimo terceiro para aposentados e pensionistas na ordem de R$ 198,5 milhões. Já as Prefeituras, com seu Regime Próprio deve alcançar a marca de R$ 46,7 milhões.

Com o equilíbrio financeiro alcançado, o Estado deverá cumprir o pagamento da segunda parcela do 'salário extra' até o próximo dia 19 de dezembro, seguindo o calendário definido no início do ano. A primeira parcela sempre é paga no mês do aniversário. As datas englobam os ativos, aposentados e pensionistas.

Pagamento dos inativos movimentará a economia piauiense (Foto: Agência Brasil)Pagamento dos inativos movimentará a economia piauiense (Foto: Agência Brasil)Em âmbito geral, considerando ativos, os trabalhadores da iniciativa privada e os que prestam serviços domésticos, o pagamento do 13º salário no Piauí injetará R$ 2,262 bilhões na economia do Estado. O levantamento foi realizado com base em números dos Ministérios do Trabalho, Planejamento e Previdência; além da Secretaria do Tesouro Nacional (STN). A dotação financeira possibilitada através do pagamento do benefício representa 3,3% do PIB (Produto Interno Bruto) local.

MERCADO FORMAL TEM A MAIOR INJEÇÃO DE RECURSOS - A maior parte do volume de recursos injetados pelo décimo terceiro vem dos trabalhadores do mercado formal, atingindo R$ 1,312 bilhão. O grupo é formado majoritariamente por assalariados dos setores público e privado, de modo que apenas 0,5% representa empregados domésticos com carteira assinada.

No Piauí, o número estimado de trabalhadores que receberá o pagamento do 13º salário é de 1.080.424, sendo que são mais de 600,3 mil aposentados e pensionistas. Os trabalhadores do mercado formal receberão o maior montante médio, R$ 2.734,36; enquanto os beneficiários do regime geral do INSS terão o menor, R$ 1.173,67.