Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Arroz mais caro em feiras e mercados no MA

Arroz longo e fino do tipo 1, antes vendido a R$ 1,50, hoje pode ser encontrado por até a R$ 2

Compartilhe

O quilo do arroz aumentou em torno de 20% na venda a varejo da capital. Os pre?os do gr?o come?aram a subir h? 15 dias e est?o equiparados em feiras livres, pequenos e grandes estabelecimentos comerciais.

Descontentes, os consumidores tentam abater os preju?zos substituindo a marca do arroz consumido para outro mais barato e at? de qualidade inferior. Outros j? est?o diminuindo a quantia do gr?o no card?pio di?rio. A alta parece ser uma conseq??ncia local da crise mundial de escassez de arroz, mas tamb?m pode ser uma especula??o do mercado para obter vantagens financeiras.

?Os clientes reclamam muito, e embora pare?a lucrativo para o varejista, notamos certa diminui??o nas vendas?, relatou Luiz Carlos, que trabalha como atendente de um mercadinho no Jo?o Paulo.

Ele apontou o pre?o de marcas mais baratas, antes comercializadas a R$ 1,10 o quilo, que hoje custam R$ 1,30 ou at? R$ 1,35. O arroz longo e fino do tipo 1, antes vendido a R$ 1,50, hoje pode ser encontrado at? a R$ 2. Mas o consumidor atento e com disposi??o para pesquisar pode obter o quilo do gr?o de melhor qualidade entre R$ 1,70 a R$ 1,80.

Na tentativa de contornar os preju?zos no bolso, alguns consumidores optam por consumir menos do gr?o no card?pio di?rio. ? o caso da dona de casa Maria Madalena Melo, 61, que lamentou o aumento dos pre?os, segundo ela abusivo.

?? absurdo. Com cinco filhos e seis netos para alimentar, o jeito ? fazer dieta. Em vez de cozinhar dois quilos de arroz, hoje s? cozinho um quilo para o almo?o?, contou Madalena.

Mudan?a de H?bitos

Outra estrat?gia para fugir do preju?zo ? a seguida pelo professor Bin? Coelho, 49. ?A primeira alternativa ? mudar para uma marca mais barata, mas de qualidade semelhante ao produto antes consumido?, disse.

O professor relacionou a alta de pre?os a uma poss?vel especula??o na venda a varejo, devido ? divulga??o nacional da escassez do gr?o no pa?s.

Os varejistas se defendem.

?N?o temos o interesse de aumentar o pre?o, sen?o perdemos clientes para a concorr?ncia onde o produto esteja mais barato. O arroz est? mais caro porque o distribuidor est? repassando mais caro?, explicou o feirante Ednaldo de Carvalho, cuja banca localizada na feira do Jo?o Paulo oferta o quilo do arroz a R$ 1,80.

?Muita gente hoje leva apenas ? [do quilo] para casa. Por isso compramos pouco arroz industrializado para vender, ? menos vantajoso?, disse Carvalho.

Na tentativa de esclarecer a alta dos pre?os, a reportagem tentou entrar em contato com a Associa??o Maranhense de Distribuidores e Atacadistas (Amda), ?rg?o que representa a classe atacadista no estado. N?o obtemos resposta at? o fechamento dessa edi??o.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar