As a?es da Petrobras valorizam mais de 2% e limitam as perdas da Bovespa (Bolsa de Valores de S?o Paulo) no preg?o desta quarta-feira, em mais um dia de forte alta das cota?es do petr?leo.

Em Nova York, o pre?o do barril j? atingiu a marca hist?rica de US$ 130, devido ?s preocupa?es dos investidores com uma eventual escassez da commodity e a desvaloriza??o do d?lar.

E para aumentar a ansiedade dos investidores, hoje ? tarde, ?s 15h (hora de Bras?lia), o banco central americano deve divulgar a ata de sua reuni?o de abril, em que a taxa de juros foi ajustada para 2,25% ao ano. Apesar da defasagem temporal, o conte?do deste documento ? sempre monitorado pelo mercado financeiro.

Ap?s dez recordes quase consecutivos, o Ibovespa, term?metro dos neg?cios, registra perdas de 0,46%, para os 73.175 pontos. O giro financeiro ? de R$ 2,53 bilh?es.

As a?es preferenciais da Petrobras, os pap?is mais negociados da Bolsa, sobem 2,57%, a R$ 52,99; as a?es ordin?rias t?m ganho de 3,08%, para R$ 63,40, nesta quarta-feira.

O d?lar comercial ? negociado a R$ 1,650 para venda, est?vel. A taxa de risco-pa?s atinge 206 pontos, n?mero 0,48% inferior ? pontua??o final de ontem.

Na Europa, as principais Bolsas de Valores operam em dire?es distintas, a exemplo de Londres (avan?o de 0,19%) e Frankfurt (queda de 1,37%). Nos EUA, a Bolsa de Nova York cede 0,66%.

Entre as principais not?cias do dia, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estat?stica) revelou que a taxa de desemprego foi de 8,5% em abril, a menor para este m?s desde o in?cio da s?rie hist?rica.

O Departamento de Energia dos EUA divulgou que as reservas de petr?leo sofreram decr?scimo de 5,4 milh?es de barris na semana, para um total de 320,4 milh?es de unidades. Analistas do setor financeiro contavam com um aumento de 1 milh?o de barris para o per?odo.