Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Brasileiros investem em imóveis nos EUA

Brasileiros investem em imóveis nos EUA

Compartilhe

O mercado imobili?rio norte-americano est? em crise. Nesta semana, foram divulgados n?meros que mostraram uma queda de 8% nas vendas de im?veis antigos no pa?s em setembro - o que levou o setor ao pior resultado em oito anos.

Na esteira da falta de dinheiro dos americanos para comprar im?veis - e da necessidade de muitos deles de se livrar de financiamentos que n?o podem mais pagar -, brasileiros est?o aproveitando a baixa nos pre?os para investir em im?veis nos EUA a pre?os de cinco anos atr?s.

De acordo com o consultor imobili?rio brasileiro L?o Ickowicz, que atua em Miami, desde o in?cio da crise, h? cerca de seis meses, os pre?os dos im?veis est?o cerca de 30% mais baratos. E o p?blico brasileiro que tenha pelo menos US$ 50 mil (cerca de R$ 90 mil) para dar entrada em um im?vel est? sendo visto como potencial comprador de im?veis nos Estados Unidos que custem a partir de US$ 200 mil (R$ 360 mil).

A Elite International Realty, empresa de Ickowicz, fez at? parceria com a Imobili?ria Leardi, de S?o Paulo, para vender unidades de US$ 250 mil em um centro comercial de Houston, no estado americano do Texas, para brasileiros. Com uma entrada de US$ 50 mil, os clientes financiam o restante em at? 30 anos e pagam as presta?es com o aluguel dos espa?os.

Investidor Experiente

O investidor brasileiro Ricardo De Vincenzi, ex-diretor da multinacional Pirelli no pa?s, hoje morando na Fl?rida, adquiriu uma das unidades em Houston.

"A vantagem de investir no mercado comercial nos EUA ? que a lei americana obriga o inquilino a pagar condom?nio, seguro e impostos. Assim, o que ? pago em aluguel acaba sobrando para o propriet?rio", ressalta.

Segundo De Vincenzi, que j? trabalhou no ramo imobili?rio e investe em im?veis h? d?cadas, o melhor ? procurar mercados alternativos nos EUA - fora de Nova York e Miami, por exemplo -, ?reas onde o pre?o n?o atingiu o pico.

Segundo ele, no caso da unidade de Houston, a presta??o a ser paga mensalmente ? de US$ 1,5 mil, enquanto o im?vel rende US$ 2 mil por m?s de aluguel. "Sobram US$ 6 mil para abater do financiamento no fim do ano", diz.

Como o empres?rio aplica em im?veis nos EUA h? algum tempo, ele vai arriscar um investimento mais ousado: De Vincenzi pretende comprar o im?vel onde funciona uma unidade do Burger King, no valor de aproximadamente US$ 1 milh?o.

O neg?cio ? bom, diz ele, porque o aluguel ? garantido no longo prazo, pois os contratos com grandes redes de farm?cias e supermercados s?o firmados por at? 20 anos.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar