Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

FMI revê para cima crescimento do Brasil

O FMI reduziu em 0,5 pontos percentuais a previsão de crescimento da riqueza mundial

Compartilhe

O Fundo Monet?rio Internacional (FMI) estimou hoje que a economia brasileira crescer? 4,8% em 2008, um aumento de 0,3 ponto percentual em rela??o ? proje??o anterior feita pelo fundo, em janeiro. Segundo o fundo, o crescimento brasileiro ser? maior do que o da economia global.

O FMI reduziu em 0,5 pontos percentuais a previs?o de crescimento da riqueza mundial. Em 2008, a economia global deve aumentar 3,7%. Os dados constam do relat?rio World Economic Outlook, divulgado pelo ?rg?o hoje, em Washington.

Para 2009, no entanto, o fundo prev? um ligeiro decl?nio, em rela??o a seu levantamento anterior. Em janeiro, o FMI havia projetado que a economia do Brasil cresceria 4% em 2009, mas a estimativa do relat?rio atual ? que o crescimento no ano que vem dever? ser de 3,7%.

Sem Cont?gio

O fundo destaca que tanto o Brasil como outras na?es latino-americanas v?m conseguindo se manter relativamente distantes da desacelera??o econ?mica dos Estados Unidos.

As exce?es, segundo o fundo, foram o M?xico, cuja economia ? muito atrelada ? americana e os pa?ses caribenhos, que sofreram com o decl?nio do setor de constru??o nos Estados Unidos.

A avalia??o do ?rg?o ? que a situa??o de estabilidade no Brasil pode ser parcialmente atribu?da ao fato de que o Pa?s vem conciliando um ritmo de crescimento constante com quedas em suas taxas de juros e um forte ?ndice de emprego.

O bom desempenho de outros pa?ses da regi?o se deu, segundo o fundo, devido ao fato de que na?es como Argentina, Col?mbia, Peru e Venezuela s?o fortes exportadores de commodities.

Decl?nio

Mas o FMI prev? que o crescimento da Am?rica do Sul e do M?xico sofrer? um decl?nio em 2008, caindo para 4,3% e para 3,6%, em 2009. O ?ndice de 2007 foi de 5,6%.

O relat?rio comenta que o crescimento mais modesto na regi?o dever? se dar por conta de fatores como a influ?ncia de condi?es financeiras externas menos favor?veis e do endurecimento das condi?es monet?rias.

De acordo com o fundo, mesmo uma "economia latino-americana cada vez mais aberta n?o deixar? de ser ferida por um decl?nio mundial mais profundo".

"A combina??o de quedas de pre?os de commodities, um crescimento mais fraco dos mercados externos, a intensifica??o das dificuldades financeiras de bancos americanos e europeus ativos na Am?rica Latina e uma queda nos pre?os de exporta??o de commodities ter?o um peso consider?vel na din?mica de crescimento da Am?rica Latina", segundo o FMI.

Mas o ?rg?o avalia que a regi?o desfruta de uma "posi??o robusta" no cen?rio internacional, capaz de prevenir interrup?es de crescimento como as que ocorreram frente a crises do passado.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar