mais
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

IMEPI apresenta balanço de fiscalização em postos de combustíveis

Foram fiscalizados 51 postos de combustível da capital e 20 depósitos de gás

O Instituto de Metrologia do Piauí (IMEPI) apresentou nesta segunda-feira, 19, na Câmara Municipal de Teresina, o resultado da fiscalização realizada em postos de combústiveis e revendoras de gás da capital no período de 25 de fevereiro a 7 de abril.

Segundo o diretor-presidente do Imepi, Maycon Danilo, foram fiscalizados 51 postos de combustíveis da capital e 20 revededoras de gás. As empresas irregulares já foram autuadas e multadas com valor que vai de R$150 a R$1,5 milhão.

Postos de combustível foram fiscalizados (Divulgação)Postos de combustível foram fiscalizados (Divulgação)

Em Teresina, Maycon Danilo informa que há em Teresina 380 postos de combustíveis e 70 depósitos de gás cadastrados. No âmbito estdual sõ 1518 postos de combustíveis. "Fizemos uma amostragem de 51 postos de combustíveis e 20 depósitos de gás da capital", diz.

Maycon diz que há dois tipos de fiscalização.  Primeiro, todos os postos do Piauí são fiscalizados pelo Imepi, em princípio é feito uma aferição, observa se todos os instrumentos estão regulares, o selo é então colocado para o ano de atividade. "Se verificamos que há alguma irregularidade, no momento da aferição é feita a autuação", diz.

Maycon diz que entre as irregularidades ha divergência do volume e preço e ocorre quando o display ainda contabiliza, mas o combustível não está indo para o tanque. Há também questão de lacres violados, o que gera prejuízos ao consumidor.

Para Maycon, a fiscalização visa a proteção do consumidor e também estimular a competitividade. "Uma empresa que comete irregularidade pode oferecer preço mais em conta", explica, enfatizando que quem trabalha de forma correta não vai ter como competir. "A fiscalização não é para criar uma indústria de multa, mas proteger o consumidor, manter a boa relação comercial no Estado e a competitividade entre as empresas", afirma.

Maycon explica que o consumidor deve ficar atento na hora de abastecer, observar a capacidade do tanque de gasolina e o consumo litro por quilômetro. Ele explica ainda que há uma tolerância permitida, de cada 20 litros de gasolina, a tolerância é de 60 ml ocasionada por uma série de fatores,como evaporação.

Com relação ao gás de cozinha, o consumidor paga por 13 kg de produto. O recipiente tem peso variado e qualquer irregularidade, o consumidor pode recusar o produto e entrar em contato com o IMEPI pela Ouvidora no telefone 0800 218 1411.

O IMEPI, segundo Maycon Danilo, atua em todo o Estado, com 15 equipes de fiscalização. Além da sede em Teresina, há uma filial em Parnaíba. "Trabalhamos muito para fiscalizar todos os postos de gasolina e depósitos de gás", informa.

"Nesta pandemia, observamos todos os protocolos sanitários", diz, enfatizando que houve uma redução no número de fiscais, mas a atividade foi realizada.

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail