Agência Piauí Fomento prorrogou até o dia 10 de agosto as inscrições do Programa Meu Primeiro Negócio cujo objetivo é fomentar a implantação de novas empresas e incentivar jovens entre 18 a 29 anos que estejam concluindo o curso superior e ensino técnico de nível médio no Piauí.

Em 2021, a Agência Piauí Fomento já contratou R$ 48 milhões e neste ano. Para este ano, a meta é alcançar em torno de R$ 50 milhões em contratos nos mais diversos programas, como o Meu Primeiro Negócio, agricultores familiares, pessoas que estão na informalidade, profissionais liberais.

Presidente da Piauí Fomento em entrevista ao  programa Banca de Sapateiro (Mayara Dias)Presidente da Piauí Fomento em entrevista ao  programa Banca de Sapateiro (Mayara Dias)

Em entrevista à Rádio TV Jornal Meio Norte, o presidente da Piauí Fomento, Luís Carlos Everton de Fariasa Agência disponibilizou o total de R$ 2,1 milhões para execução do programa e a meta é selecionar 100 projetos com contrato de até R$ 21 mil para cada projeto selecionado.

"O recurso para gerir o programa está previsto em R$ 2,1 milhões, com recursos do Fundo Especial de Produção - FEP", disse, enfatizando que o Meu Primeiro Negócio surgiu para atender esse público de 18 a 29 anos, faixa mais atingida pelo desemprego e falta de perspectiva.

"São jovens que se formam e não encontram uma colocação no mercado. As exigências para o emprego estão cada vez maiores. Então, junto com o Sebrae, lançamos o Meu Primeiro Negócio, cujas inscrições podem ser feitas pelo site portal.pi.gov.br/piauifomento", explica.

Presidente Luís Carlos Everton explica como participar do programa Meu Primeiro Negócio (Mayara Dias)Presidente Luís Carlos Everton explica como participar do programa Meu Primeiro Negócio (Mayara Dias)

Vantagens

Após finalizado o período de inscrição, serão selecionadas as 100 melhores ideias e, de acordo com Luís Carlos Ewerton, ao se inscrever, o candidato passa por uma bateria de capacitação até ser levado a registrar a empresa e ao ter o registro, a empresa terá financiamento com prazo de 5 anos (60 meses), com um ano de carência e com taxa de juros de 5% ao ano.

"A carência de um ano é tempo suficiente para consolidação do negócio", afirma Luís Carlos, afirmando que após o financiamento, o empreendedor terá acompanhamento do SEBRAE e da Piauí Fomento.

Segundo o presidente da Piauí Fomento, os jovens são os que mais têm dificuldades de conseguir uma fonte de renda no Brasil, seja por meio da obtenção de um emprego ou pelo empreendedorismo. Eles também são os que mais lutam contra o desemprego.

Os dados são de levantamento do Sebrae, com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC) do IBGE, realizada no segundo semestre de 2021. Um dos resultados mostrou que os jovens são menos de 7% dos empreendedores no Brasil.

"Decidimos prorrogar o prazo das inscrições até próximo dia 10 de agosto para que os interessados tenham ainda mais tempo de ter acesso a essa grande oportunidade", antecipa o presidente da Piauí Fomento, afirmando que o edital está disponível para os jovens.

Crédito para agricultores familiares

Na entrevista, Luís Carlos Everton destacou ainda os financiamentos aos agricultores familiares em todo o estado, em diversas atividades dependendo da potencialidade de cada região. Ele explica que já foram feitos contratos para piscicultura, caprinocultura e outras atividades.

"O agricultor familiar não precisa nem vir à Agência. A Emater junto com a Cooperativa faz o cadastro do produtor, elabora plano de negócios e vem para Agência Piauí Fomento para enquadrar o negócio e o produtor só comparece à Agência para assinar o contrato e liberar o recurso", explica, lembrando que a carência para os agricultores familiares depende da atividade desenvolvida por ele. Luís Carlos também destacou a parceria com o Banco Cocais, uma experiência de êxito.