Em 2021, o Piauí registrou a maior produção de mel da história: 6,8 mil toneladas. É o que mostra a Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O levantamento considera a produção anual do estado desde 1974.

A produção de mel do Piauí cresceu 21,2% em um ano, passando de 5,6 mil toneladas em 2020 para 6,8 mil em 2021, acréscimo de aproximadamente 1,2 mil toneladas. Considerando desde o início da pesquisa, em 1974, o aumento foi de 3.761%, já que foram produzidas apenas 178 toneladas naquele ano.

O município de São Raimundo Nonato foi o principal produtor de mel do Piauí em 2021, com 575 toneladas, o que corresponde a 8,3% do total gerado no estado. Ao todo, 136 cidades piauienses registraram produção de mel no ano passado.

Produção de mel do Piauí bate recorde e ultrapassa 6 mil toneladas - Imagem 1

São Raimundo Nonato também foi o nono maior produtor do país e o único município piauiense a integrar a lista dos dez maiores produtores. Em primeiro lugar, está a cidade de Arapoti (PR), com 925 toneladas. O município de Picos, que costumava estar entre os dez principais produtores do Brasil, caiu para a 11ª posição em 2021, tendo registrado produção de 486 toneladas.

Em 2021, o Piauí foi o terceiro maior produtor de mel do país, atrás apenas do Rio Grande do Sul e do Paraná. Os estados sulistas produziram 9,2 mil e 8,4 mil toneladas, representando 16,5% e 15,1% do total gerado no Brasil, respectivamente. A quantidade produzida no Piauí corresponde a 12,3% do total do país.

Produção de mel do Piauí bate recorde e ultrapassa 6 mil toneladas - Imagem 2