Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Em 2 meses de funcionamento, Plenário Virtual do TJ julga 700processos

Por meio desta ferramenta, é possível julgar eletronicamente, via Processo Judicial Eletrônico (PJe), recursos e processos originários de segundo grau no âmbito da Justiça estadual piauiense.

Compartilhe
Google Whatsapp

Instalado no último dia 7 de junho, o Plenário Virtual do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI) completou na última semana dois meses de funcionamento. Neste período, os desembargadores que compõem as Câmaras Especializadas Cíveis, Criminais e de Direito Público já julgaram um total de 723 processos em ambiente eletrônico.

Por meio desta ferramenta, é possível julgar eletronicamente, via Processo Judicial Eletrônico (PJe), recursos e processos originários de segundo grau no âmbito da Justiça estadual piauiense. A implementação do Plenário Virtual colabora com a racionalização e a celeridade dos julgamentos sob responsabilidade do Pleno e das Câmaras Cíveis e Criminais.

Para o desembargador Olímpio Galvão, entusiasta da ferramenta, o número é muito positivo. “É fantástico”, pontua. “Com esse novo recurso tecnológico, nós temos uma agilidade maior, o que possibilita produzir esse número impressionante de julgamentos. Isso traz uma melhoria significativa para o Judiciário e para a população”, comenta o magistrado de segundo grau.

Ainda de acordo com o desembargador, a ferramenta tem encontrado uma boa receptividade por parte dos demais integrantes da Corte. Para o desembargador Olímpio Galvão, o motivo é o fato de o Plenário Virtual assegurar uma duração mais razoável aos trâmites dos processos.

Visita técnica

No próximo dia 30, o desembargador Olímpio Galvão realizará uma visita ao Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJ-DFT). O objetivo da atividade, que contará também com a participação de representantes da Secretaria de Tecnologia de Informação e Comunicação (Stic), da Consultoria Jurídica do TJ-P) e de secretárias das sessões do Plenário Virtual, é aprimorar os conhecimentos e buscar mais informações a respeito da ferramenta. O TJ-DFT já usa a ferramenta desde 2018 e é uma das referência de eficiência entre os tribunais brasileiros.

Regulamentação

A instalação do Plenário Virtual no âmbito do TJ-PI foi aprovada por meio da Resolução nº 133/2019 e regulamentada por meio do Provimento nº 13/2019, atos assinados pelo desembargador Sebastião Ribeiro Martins, presidente do TJ-PI. Segundo a Resolução 133, “os agravos internos e os embargos de declaração serão obrigatoriamente submetidos ao julgamento em ambiente eletrônico”, por exemplo. Já o Provimento nº 13/2019 especifica que “os processos de competência originária e os recursos interpostos no segundo grau de jurisdição, distribuídos no Sistema de Processo Judicial Eletrônico – PJe, poderão ser julgados por meio eletrônico, utilizando a ferramenta do Plenário Virtual”.

Pelo normativo, após a inserção do relatório no Sistema PJe, o relator deve indicar que o julgamento do processo se dará em ambiente virtual, observando-se os processos com envio obrigatório (agravo interno e embargos de declaração) e os que serão encaminhados a critério do relator. Para que o processo seja incluído em sessão em ambiente virtual, o relatório e o voto precisam estar necessariamente inseridos no Sistema PJe até a data da abertura da Sessão Virtual.



Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se