Em 2017, Governo do Estado investiu na regionalização da saúde

Atendimento de alta e média complexidade sem ter que vir para THE.

O ano de 2017 foi importante para o fortalecimento da saúde pública no interior do estado. Por meio da secretaria estadual da Saúde (Sesapi), o Governo do Estado investiu no fortalecimento de hospitais regionais e descentralização de serviços.

A iniciativa permite que piauienses de todas as regiões do estado tenham atendimento de alta e média complexidade sem que precisem recorrer a hospitais de Teresina, evitando o desgaste de longas viagens.

Em Picos, terceira maior cidade do Piauí e centro de referência para a população de toda a microrregião do Vale do Guaribas, o Hospital Regional Justino Luz recebeu novos equipamentos e instalações físicas que seguem padrões de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) dos grandes hospitais, com 10 novos leitos.

A nova estrutura se soma a um conjunto de ações para aprimorar humanizar atendimento. “Entregaremos também outras obras, como o Centro de Parto Normal, mais 10 leitos de UTI Neonatal, 10 leitos de cuidados intermediários. Então, é todo um complexo que vai ampliar nossa capacidade de atendimento”, avalia o secretário estadual da Saúde, Florentino Neto.

Nessa UTI temos uma equipe multidisciplinar formada por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas, participação efetiva de comissão de infecção hospitalar, acompanhamento integral ao paciente e a maior parte desses pacientes vem de demanda de procedimentos cirúrgicos do próprio hospital, como ortopedia, pediatria, obstetrícia e clínicas cirúrgicas. Com a UTI, atenderemos as necessidades da macrorregião sem precisar migrar para Teresina”, afirma o diretor clínico responsável pela unidade, Raimundo Reis.

Referência para mais de 40 municípios da Planície Litorânea e Cocais, o Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA), em Parnaíba, recebeu, em 2017, sete novos leitos, equipados com monitores, respiradores, aparelhos de eletrocardiograma em um projeto de ampliação do setor de Estabilização da Urgência e Emergência. Além disso, foi aberta a UTI Neo e Ucin, com cuidados intermédios neonatal, 20 leitos ao total, sendo um importante reforço na assistência em alta complexidade. A obra recebeu investimentos da ordem de R$ 270 mil.

Parnaíba também passa a ter cursos em Residências Médicas. É a primeira vez que que os cursos são ofertados no Piauí fora de Teresina. Os cursos são frutos de uma parceria junto a Universidade Federal do Piauí.

“Estamos empenhados em estimular cada vez mais a integração do curso de Medicina da Universidade Federal com o Hospital Estadual Dirceu Arcoverde, pois entendemos que, através das Residências Médicas, do trabalho dos nossos profissionais do Hospital e dos preceptores, nós temos como fazer cada vez mais a construção de um hospital melhor para a sociedade”, explica Florentino.

No Hospital Estadual Teresinha Nunes de Barros, em São João do Piauí, a reativação do centro cirúrgico recebeu investimentos de R$ 500 mil.

Em Buriti dos Lopes, cidade localizada na planície litorânea, o Hospital Estadual Dr. Mariano Lucas de Sousa acaba de ser reinaugurado, após período de reforma. Com nova estrutura física, o hospital passa a ter capacidade de atendimento ampliada, com serviços de urgência e emergência, adultos e pediátricos. O novo espaço traz 20 leitos destinados à observação na urgência e 10 leitos destinados à internação clínica. A reforma recebeu investimentos da ordem de R$1,3 milhão, fruto de recursos federais.

Mutirões de cirurgias eletivas desafogam filas de espera

Antes mesmo de sua inauguração, a unidade já realizava atendimentos à comunidade. No início deste mês, em mais uma etapa do Mutirão de Cirurgias Eletivas, foram realizadas 100 cirurgias de catarata. O mutirão beneficiou não apenas moradores de Buriti dos Lopes, mas também de municípios vizinhos, como Cocal dos Alves, Murici dos Portelas, Bom Princípio, Caraúbas, Caxingó e Cocal da Estação.

Seu Luiz dos Santos (67), trabalhador rural do município de Caxingó, foi um dos pacientes atendidos durante o mutirão. Após a cirurgia, e já com a visão recuperada, ele comemorou poder voltar a enxergar com clareza. “Renovou a minha vida em 30 anos. Estou enxergando mesmo. Vou poder fazer serviços que eu já não podia fazer e que agora eu vou poder fazer, como meu plantio de arroz”, relata.

Todos os pacientes receberam gratuitamente kits compostos por óculos e colírio. A avaliação do pós-operatório será realizada ainda no domingo, no próprio Hospital.

Os mutirões de cirurgias eletivas não se restringem a cirurgias oftalmológicas, mas também ortopédicas e outras especialidades.  O projeto da Sesapi planeja atender, até o final do ano, cerca de 2 mil pacientes com um investimento estimado em R$ 3,8 milhões de reais, aplicados em equipamentos que fortaleceram a capacidade de atendimento dos hospitais no estado.

Dez hospitais compõem a rede de suporte para a realização dos mutirões, Hospitais Getúlio Vargas. Em Teresina, os hospitais Infantil Lucídio Portela e da Polícia Militar realizam atendimentos nas áreas de ortopedia, ginecologia, neurocirurgia, hemodinâmica e catarata. No interior do estado as ações ocorrem nos hospitais de Campo Maior, Piripiri, Luzilândia, Esperantina, Barras, Bom Jesus e São Raimundo Nonato

Parnaíba e Floriano recebem realização de neurocirurgias

A expansão das instalações físicas dos hospitais regionais de Parnaíba e Floriano, Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA) e Hospital Regional Tibério Nunes, respectivamente, possibilitou a essas duas praças a realização de neurocirurgias, modalidade implantada no primeiro semestre de 2017, que permitiu mais de mil atendimentos na urgência e emergência, com cirurgias sendo realizadas nesses hospitais.

Além da nova modalidade de cirurgias, o Hospital Tibério Nunes também passou a contar com a modalidade de telemedicina, que faz o monitoramento 24h dos pacientes da UTI, orientando e acompanhando a evolução clínica. A modalidade estará à disposição do hospital regional de Parnaíba em breve. Lá, a implantação de uma Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON), no Hospital Universitário, está descentralizando os atendimentos contra o câncer de Teresina.

Fonte: Portal do Governo do Piauí
logomarca do portal meionorte..com