Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Embolia pulmonar pode ter matado brasileira que fazia intercâmbio

A informação foi repassada pela avó da jovem, que mora na cidade de Varginha (298 km de Belo Horizonte).

Embolia pulmonar pode ter matado brasileira que fazia intercâmbio
Nicolle Vettori, 17, morreu na noite da última segunda-feira (10) no Canadá | Divulgação
Compartilhe

Uma embolia pulmonar teria sido a causa da morte da estudante Nicole Vettori, 17, intercambista brasileira que morreu no Canadá na noite da última segunda-feira (10). A informação foi repassada pela avó da jovem, que mora na cidade de Varginha (298 km de Belo Horizonte).

De acordo com Nilda Vettori Oliveira, 74, a informação ainda precisa de detalhes, mas teria sido passada a ela por uma tia da adolescente, que soube do resultado da autópsia feita na estudante.

"Ainda não deram detalhes de como ela desenvolveu essa embolia. Estamos aguardando mais informações", disse a idosa. Ainda conforme ela, um representante da família está no Canadá para ajudar no desembaraço dos trâmites legais para o traslado do corpo ao Brasil.

De acordo com a avó, o Itamaraty está auxiliando a família nesse procedimento e ainda não há previsão para que isso ocorra. Ela também informou que a família ficou chocada com o anúncio da morte da garota em razão de ela nunca ter tido problema de saúde até então.

"Ela não tinha nada, nenhum histórico de doença. E também não há ninguém da família que tenha tido isso (embolia pulmonar). Ela foi saudável para lá, fez todos os exames médicos e não tinha nada", afirmou.

Uma tia da menina informou mais cedo que a estudante havia reclamado do frio intenso que faz na região canadense onde ela estava desde setembro deste ano, mais precisamente a cidade de Okotoks, próxima à província de Alberta.

"Ela reclamou das temperaturas abaixo de zero e que estava tendo dificuldade para respirar, mas que estava indo ao médico e me disse que o caso estava sendo tratado como uma rinite", afirmou a empresária Luciana Graciano.

Ela ainda contou que a sobrinha tinha se queixado do atendimento médico dispensado a ela no país. "Ela relatava que às vezes era difícil fazer uma consulta, ir ao médico, mas ela me disse que estava cuidando disso", afirmou.

?Menina maravilhosa"

?Ela era uma menina maravilhosa, bonita alegre e inteligente", resumiu a avó de Nicole, que afirmou ser o sonho da neta ir ao Canadá para fazer o intercâmbio. A jovem estava com retorno ao Brasil marcado para o início de fevereiro de 2013.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar