Estoques da vacina pentavalente são reestabelecidos em Teresina

Vacinas estão disponíveis em salas de vacina da rede pública

As salas de vacina de Teresina já estão abastecidas com a vacina pentavalente, que protege contra a difteria, tétano, coqueluche, meningite e outros tipos de infecções causadas pelo agente Haemophilus influenzae B e Hepatite B. Após problemas de fornecimento, o Ministério da Saúde regularizou a distribuição da vacina em todo o Brasil esta semana

As crianças devem tomar a vacina pentavalente aos dois, quatro e seis meses de idade.

“Pedimos aos pais que não deixem de levar seus filhos para serem vacinados, pois assim eles estarão protegidos contra diversas doenças, entre elas a coqueluche, que tem alta letalidade para menores de seis meses de idade”, pede Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da Fundação Municipal de Saúde (FMS). 

Vacina pentavalente (Crédito: Reprodução)
Vacina pentavalente (Crédito: Reprodução)

A coqueluche é uma das dez maiores causas de mortalidade infantil. Estima-se 50 milhões de casos no mundo, sendo 95% em países em desenvolvimento, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) no ano 2012. A vacinação é o principal meio de controle. 

Em Teresina, o Ministério da Saúde não estava repondo estoque da referida vacina desde maio. Oferecida no Programa Nacional de Imunização (PNI), a vacina pentavalente deixou de ser importada para o Brasil. Isso porque a parceria entre o Ministério, Bio-manguinhos/Fiocruz e o instituto Butantan tornou possível a produção da vacina em território nacional. 

Desde 2012 o PNI oferta a vacina pentavalente no calendário de vacinação. Para imunização da criança, é necessário que o responsável apresente o cartão de vacinação do bebê. Mesmo com a mudança na aquisição da vacina, o esquema vacinal ofertado nos postos de saúde continua o mesmo.

Fonte: Portal Meio Norte