Evangelina se prepara para iniciar obras de reforma e ampliação

As obras de reforma e ampliação devem ser iniciadas em julho

A Secretaria de Estado da Saúde (SESAPI) designou uma arquiteta para iniciar o trabalho da transferência do setor administrativo da Maternidade Dona Evangelina Rosa para o prédio, anexo à Instituição – que será reformado e ampliado. No local, atualmente, funciona a lavanderia da Maternidade. O propósito é que o setor administrativo e a Admissão deem lugar a 52 novos leitos, salas de repouso e estabilização.

Ao falar das mudanças estruturais, que se revertem em melhorias no atendimento - metas da sua gestão - o diretor geral da Unidade Hospitalar, médico Francisco Macêdo, afirma que as obras realizadas fazem parte do processo de transição. “São ações básicas que estamos procedendo seguindo cronograma de metas elencadas no início da nossa gestão”, lembrou o diretor.

Segundo Macêdo, as obras de reforma e ampliação devem ser iniciadas até o início do mês de julho. “Estamos estudando como será feito o procedimento de modo que não comprometa o funcionamento da Admissão enquanto faz a modificação”, explica.

Nos últimos dois meses, várias mudanças na Mder já são realidade. Uma delas foi a criação dos 10 novos leitos da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN), inaugurada no final do mês passado. Outra importante intervenção foi a criação da Farmácia Satélite, entregue na última semana com o objetivo de dar maior agilidade na assistência à mulher e aos recém-nascidos, otimizando o atendimento. A primeira unidade implantada fica próxima ao Centro Cirúrgico. O diretor geral da Mder, médico Francisco Macêdo, ressalta que esta ação é uma das metas que está sendo colocada em prática pelo projeto de Reestruturação da Maternidade.

“A Farmácia Satélite foi uma das nossas prioridades elencadas que, entregue ao setor de Farmácia, vai gerar tanto economia como otimização do serviço”, explicou o diretor. Para atender a grande demanda da Casa, sem sobrecarregar apenas a Farmácia Central, o diretor já anunciou que a segunda unidade está em processo de implantação e será instalada próxima ao Centro de Parto Normal (CPN).

Reestruturação

A meta da MDER é oferecer o melhor atendimento às pacientes e com a melhor qualidade possível, aperfeiçoadas com o início, em março de 2016, da adesão ao processo de reestruturação do Hospital Alemão Oswaldo Cruz (HAOC), inserido no Projeto de Reestruturação dos Hospitais Públicos, uma parceria da Instituição e o Ministério da Saúde via Proad - SUS (Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS).

O Projeto de Reestruturação dos Hospitais Públicos trabalha especificamente as questões de qualidade e segurança dentro das instituições e melhoria de processos.

Fonte: Com informações do Portal do Governo