Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Ex-PM é preso em operação suspeito de estuprar a filha no Piauí

Polícia deflagra megaoperação e prende 9 suspeitos de estupro em Teresina

Compartilhe
Google Whatsapp

A Secretaria Estadual de Segurança, em parceria com a Polícia Civil do Piauí, deflagrou na manhã desta sexta-feira (10), a Operação Indignus, com o objetivo de cumprir 11 mandados de prisão contra pessoas acusadas do crime de estupro. Até o momento nove pessoas foram presas no Estado e estão em Teresina. 

Entre os presos, estão um ex-funcionário do Banco do Brasil identificado como Francisco das Chagas Escórcio de Meneses, que foi preso em Piracuruca, suspeito de estuprar as duas filhas e o ex-policial militar de Parnaíba Francisco Carlos Mesquista de Morais, que estuprou a filha, pediu para sair da corporação e trabalhava atualmente como revendedor de veículos seminovos.

O delegado  Willame Morais, que coordena a operação, declarou que a maioria dos casos envolve membros da família. “O mais importante salientar é que a grande maioria dos casos as vitimas são membros da família, são filhos, filhas, sobrinhos, irmãs, são pessoas íntimas da pessoa hoje presa. Temos um caso para ilustrar essas prisões, um ex-funcionário do Banco do Brasil foi preso, sentença condenatória já, ele foi preso sob acusação de ter estuprado as duas filhas, já esta recolhido ao sistema prisional, não existe crime pior do que esse tipo de delito”, afirmou.

Os outros presos foram identificados como Francisco das Chagas, Francisco Darlan Sales, Ismael da Silva,  Jesus James dos Santos Silva, Leandro da Silva Martins e William Maguim. As investigações apontam, que entre os presos, há um caso de um tio que estupro a sobrinha de apenas 2 anos.

“Todos os casos ou é prisão preventiva ou é sentença condenatória julgada e condenada. É importante destacar que para decretar a preventiva o juiz se fundamenta em provas bastante fortes e graves contra essas pessoas. A operação não tem hora para acabar, enquanto não localizarmos os presos ela continua”, disse. 

Ainda segundo  o delegado, o nome da operação é Indignus que em latim significa não merecedor, não merecedor de perdoo. "Ele atinge a dignidade sexual da mulher ou do homem porque hoje o estupro tem como vitima tanto o sexo masculino como o feminino, temos 11 mandados de prisões para ser cumpridos, até agora nove pessoas já foram presas, são crimes gravíssimos, estamos realizando essa operação só com crimes de estupro porque estamos no mês de maio, mês das mães. O crime de estupro é um dos crimes hediondos que mais atinge a mulher então em razão disso a gente está fazendo isso”, pontuou.


Siga nosso canal no telegram
Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se