Explosão no metrô de Londres fere 22; polícia trata como terrorismo

A polícia trata a ocorrência como um ato terrorista

Uma explosão na estação Parsons Green do metrô de Londres nesta sexta-feira deixou ao menos 22 feridos, segundo o serviço de resgate. Uma das vítimas sofreu lesões graves e corre risco de morte.

A polícia trata a ocorrência como um ato terrorista, informou o prefeito de Londres, Sadiq Khan. Testemunhas disseram ouvir uma explosão e viram uma bolade fogo. Imagens supostamente filmadas por uma pessoa na estação mostram um objeto em chamas dentro de um vagão.

Khan pediu "calma e vigilância" para as pessoas na cidade e disse que Londres já provou várias vezes que não será "intimidada ou derrotada pelo terrorismo". A cidade "condena por completo os indivíduos que tentaram usar o terror para causar danos e destruir nossa maneira de viver", sustentou.


"Estou em contato direto com a Polícia Metropolitana, com o Departamento de Transporte de Londres, com o governo e com outros serviços de emergência que estão no local e liderando as investigações", afirmou o prefeito londrino. A estação Parsons Green foi isolada.

O prefeito londrino acrescentou que vai estar presente em uma reunião de emergência com a primeira-ministra, Theresa May. Vale recordar que Londres registrou vários ataques neste ano, como o caso perto do Parlamento britânico, o da Ponte de Londres e o perto de uma mesqita em Finsbury Park no norte da cidade.

Foto do artefato que explodiu no metrô londrino (Crédito: AFP)
Foto do artefato que explodiu no metrô londrino (Crédito: AFP)


Fonte: Com informações do Valor Economico