Exposição "Serra da Capivara – Homem e Terra” acontece no RJ

Exposição tem peças de cerâmica feitas por 32 mestres ceramistas.

A exposição inédita “Serra da Capivara – Homem e Terra”, que traz a beleza e o mistério da unidade de conservação arqueológica considerada Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, localizada em São Raimundo Nonato, no Piauí, será aberta hoje para convidados e a partir de amanhã ao público.

Com curadoria de Renato Imbroisi, designer de artesanato e tecelão, a exposição reúne peças de cerâmica produzidas por 32 mestres ceramistas, além de raras obras pré-históricas, também de cerâmica, do acervo do Museu do Homem Americano, no Piauí – que nunca saíram da reserva técnica da instituição.

Peças de cerâmica (Crédito: Meuterroir)
Peças de cerâmica são produzidas na Serra da Capivara (Crédito: Meuterroir)

Video projeções com imagensdo local, onde estão instalados 1.200 sítios arqueológicos, e um espaçointerativo onde o público poderá simular a escavação de um sítio arqueológicoem uma mesa digital, em busca devestígios dos primeiros homens que viveram no continente americano, tambémestarão na exposição. Ao final, estará um vídeo em looping com Niède Guidon (1933),arqueóloga paulista que há mais de 40 anos se dedica à causa do Parque Nacional Serra da Capivara,desenvolvendo estudos no local e atraindo pesquisadores brasileiros e dacomunidade científica internacional. A Serra da Capivara possui a maior concentração conhecida desítios arqueológicos nas Américas, com datações que atestam a presença do homempré-histórico no continente americano há pelo menos 48 mil anos.

Niède Guidon, em entrevista ao Jornal do Brasil, falou sobre a importância da exposição. "Esta exposição irá mostrar para o Brasil esse patrimônio de valor inestimável quetemos encravado no semiárido piauiense e ainda pouco conhecido internamente. Jáfizemos exposições em vários países e algumas no território nacional. No mundotodo, os patrimônios históricos recebem milhões de visitantes por ano, gerandorenda nos destinos, como é o caso da França, onde o turismo é o maior peso doPIB. E é isso que precisa acontecer no Piauí. A Serra da Capivara éincomparável e o brasileiro deve se apropriar disso”, disse. 

“Serra da Capivara – Homem e Terra” apresenta “de forma lúdica e artística, por meio derecursos cenográficos arquitetônicos e tecnológicos, o ambiente da Serra daCapivara, com sua natureza, formações rochosas, inscrições rupestres e objetos encontradosem mais de mil sítios arqueológicos, datados de milhares de anos”.  

Peças de cerâmica feitas na Serra da Capivara (Crédito: Meuterroir)
Peças de cerâmica feitas na Serra da Capivara (Crédito: Meuterroir)

O designer Renato Imbroisi explica que haverá quatro espaços diferentes para visitação: Sala Arqueologia,Sala Inscrições Rupestres,Sala Mestres Ceramistas, eSala Oficina. “São riquezas únicas, quenos remetem a um passado bem distante e que servem de inspiração para oartesanato em cerâmica, desenvolvido por habilidosos mestres ceramistas que,com terra da sua terra, produzem objetos de alto valor agregado. Será umaexposição muito rica, uma verdadeira viagem virtual pela Serra, com um escalana unidade de produção em cerâmica”, revelou. 

“Colocaremosno CRAB uma exposição do mais eloquente cenário dos primeiros homens dasAméricas. Para nós é motivo de orgulho chegar a uma das principais capitais dopaís com um acervo tão rico e expressivo. Esperamos que esse evento possacontribuir para incrementar o turismo na região, potencializando a produçãoartesanal. A exposição é também um reconhecimento ao trabalho e dedicação daDra. Niède Guidon, que tem sua história de vida e profissional intimamenteligada à Serra da Capivara. O apoio do Sebrae Nacional e do Sebrae Rio deJaneiro tornou o nosso projeto ainda mais grandioso. Chegaremos à capitalfluminense de maneira triunfal”, diz o presidente do Conselho Deliberativo do Sebraeno Piauí.

O diretor superintendente do Sebrae no Piauí, Mário Lacerda, diz que essa exposição é uma oportunidade ímpar para todos conhecerem o que é a Serra daCapivara e sua riqueza histórica, cultural e artesanal. “Vamos levar conteúdode relevância mundial para o CRAB, já que se trata de um Patrimônio Cultural daHumanidade, mas que ainda tem pouca visibilidade. É uma exposição diferenciada,que mescla conteúdo museológico com o trabalho dos artesãos ceramistas locais.A nossa expectativa é a melhor possível, já que essa será uma oportunidadeúnica, para muitos, de conhecer um pouco da história dos homens mais antigosdas Américas”, destaca.


Fonte: Jornal do Brasil/ Terra.com
logomarca do portal meionorte..com