As imagens do lojista sendo detido durante uma abordagem da Polícia Militar no bairro Parque Piaui, na zona Sul de Teresina, já repercutiram em todo o Brasil dividindo opiniões. Na noite de ontem (20), o prefeito de Teresina, Firmino Filho, se pronunciou nas suas rede sociais e afirmou se tratar de um absurdo tudo o que aconteceu, vindo a pedir desculpas em seguida.

"Acabei de ver as imagens dos excessos cometidos durante as ações de fiscalização das medidas restritivas adotadas para o enfrentamento da pandemia em Teresina.Absurdo!Lamento muito a situação e reforço que esse tipo de atitude não reflete o que defendemos, nem em relação ao combate da pandemia, muito menos como forma de trabalho da nossa Guarda Municipal e da fiscalização das SDUs. Por isso, pedimos desculpas". 

O gestor declarou ainda que já conversou com o secretário e delegado Samuel Silveira e determinou a apuração da ação, feita em parceria com a Polícia Militar. "Reforcei também que este trabalho deve ser feito de forma respeitosa, não se admitindo excessos e arbitrariedades, especialmente neste momento difícil. Ressalto ainda a necessidade de que todos respeitem o isolamento social, observando que estão autorizados a funcionar apenas serviços essenciais."

Firmino se pronuncia sobre abordagem da PM a lojista: “Absurdo” - Imagem 1

RESPOSTA DA POLÍCIA MILITAR

A coronel Elza Rodrigues Ferreira, diretora de Comunicação Social da Polícia Militar do Piauí (PMPI), divulgou nota, na noite de segunda-feira (20), informando que a corporação continua dando apoio ao  cumprimento dos decretos governamentais que determinam o fechamento dos estabelecimentos comerciais não essenciais visando o controle da Pandemia do Covid 19.

Na nota, ela também informou que pela manhã, na zona Sul de Teresina, no conjunto  Parque Piauí, o proprietário de um estabelecimento comercial negou-se a apresentar os documentos de identificação para a lavratura do Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO),  no local do fato, por descumprimento de medida sanitária.

Segundo ela, por isso, foi feita a condução do comerciário até  a Central de Flagrantes por desobediência e desacato.

Firmino se pronuncia sobre abordagem da PM a lojista: “Absurdo” - Imagem 2