Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

FMS confirma 32 casos de H1N1 registrados em 2018 em Teresina

FMS diz que 29.300 novas doses da vacina chegaram.

Compartilhe

A Fundação Municipal de Saúde atualizou na tarde desta terça-feira (08/05) o número de casos confirmados de gripe H1N1. Pela manhã havia sido divulgado o número de 29 casos e agora esse número subiu para 32. São 17 de síndrome gripal (casos simples sem internação) e 15 de síndrome respiratória aguda grave.

A diretora de Vigilância em Saúde da FMS, Amariles Borba disse que alguns pacientes precisaram de internação e outros já estão em casa, em processo de recuperação. Houve um óbito.

Na tarde de segunda-feira (07), Teresina recebeu 29.300 novas doses da vacina contra Influenza, também conhecida como gripe. Ainda durante a tarde, as vacinas foram distribuídas nas salas das unidades de saúde: Hospital do Parque Piauí, UBS Três Andares, UBS São João, UBS Piçarreira, UBS Karla Ivana, UBS Adelino Matos, UBS Mocambinho, Hospital do Buenos Aires e Hospital da Primavera. Durante está terça, as demais salas de vacina da capital estão sendo reabastecidas. 

Próximo sábado, dia 12 de maio, será o Dia D da Campanha de Vacinação contra a Gripe. A diretora de Vigilância em Saúde da FMS, Amariles Borba, pede que todos aqueles que fazem parte do público alvo compareçam ao posto de saúde mais próximo para garantir sua dose, uma vez que se tratam de grupos de risco com tendência a complicações que levam à síndrome respiratória aguda grave. “As vacinas são bastante seguras, não sendo encontradas evidências de que causem eventos sistêmicos graves”, afirma.

A vacina protege contra os vírus influenza tipo B, A H1N1 e A H3N2. Fazem parte dos grupos prioritários os indivíduos com 60 anos ou mais de idade, as crianças na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos de idade, as gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), os trabalhadores da saúde, os professores das escolas públicas e privadas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições especiais, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional. 

Morte por suspeita de H1N1

No domingo (06), o empresário Luís Machado de Albuquerque, de 48 anos, morreu com suspeita do vírus H1N1, em um hospital particular na zona Leste de Teresina. Luís Machado, primo do médico Gilberto Albuquerque, diretor-geral do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), era casado e tinha três filhos.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar