Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

FMS confirma 63 novos casos de hanseníase durante mutirão em THE

Pessoas são encaminhadas para tratamento supervisionado por um ano

Compartilhe
Google Whatsapp

O mutirão da hanseníase realizado pela Fundação Municipal de Saúde, em parceria com o Ministério da Saúde, atendeu 199 pessoas com manchas suspeitas e foram diagnosticados 63 casos novos da doença. Os atendimentos ocorreram no Ambulatório do Hospital do Dirceu (zona sudeste), Ambulatório do Hospital Mariano Castelo Branco (zona Norte) e na Clínica de Dermatologia do Hospital Getúlio Vargas (Centro).

“O tratamento da hanseníase é de acordo com a classificação operacional da doença, da forma clínica. A classificação fica como paciente Multibacilar ou Paucibacilar. Esse último segue tratamento por seis meses e toma dois tipos de medicamentos. Já o paciente Multibacilar recebe quantidade maior de medicação, são três tipos, e o tratamento dura 12 meses. É um tratamento garantido pelo SUS e esse paciente vai à unidade de saúde para tomar a primeira dose, supervisionada, e leva as cartelas dos medicamentos para tomar em casa por 30 dias e retorna à unidade para continuar o tratamento supervisionado. Fora o tratamento com medicações próprias para hanseníase, às vezes necessita-se de medicamentos para tratar das reações que surgem desse tratamento. O tratamento das reações é de acordo com cada paciente”, explica o infectologista Carlos Gilvan.

Na semana de 23 a 27 de outubro três equipes de especialistas do Projeto Abordagem Inovadoras para um Brasil Livre de Hanseníase visitaram ao todo 12 Unidades Básicas de Saúde da capital e o Centro Maria Imaculada, que é o centro de referência Municipal na Assistência à pessoas acometidas por hanseníase, realizando oficinas de formação. Foram capacitados nas oficinas 182 profissionais da Estratégia de Saúde da Família incluindo médicos, enfermeiros e fisioterapeutas e 371 Agentes Comunitários de Saúde com enfoque em hanseníase clínica, prevenção de incapacidades físicas e redução de estigma e preconceito.

Como produto destas oficinas de formação, foram realizados 95 atendimentos entre contatos intra-domiciliares, pacientes que estão em tratamento ou que já concluíram recentemente e pacientes com manchas suspeitas. Foram diagnosticados 18 casos novos, sendo dois casos de hanseníase infantil. Assim, a meta proposta pelo Ministério da Saúde por equipe de especialistas, na qual cada equipe deveria atender 30 pacientes ao longo da semana foi atingida. Os profissionais treinados relataram que a metodologia de ensino proposta foi instigante e que possibilitou muito aprendizado para os mesmos.

Um dos objetivos do Projeto Abordagem Inovadoras para um Brasil Livre de Hanseníase é aumentar a detecção de casos novos no município no primeiro ano do projeto em 30%. Na semana de atuação dos especialistas em Teresina houve um aumento de 19,1 % de casos em relação aos 329 diagnosticados em 2016. O Projeto veio contribuir para qualificar a assistência aos pacientes com hanseníase em Teresina.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Recomendamos

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto