Fórum Novo Centro de Teresina discute revelitação em Teresina

O fórum inicia hoje às 19 no Sebrae, na Avenida Campos Sales

Discutir as propostas para a melhoria do Centro da cidade junto à sociedade civil. Este é o propósito do Fórum Novo Centro de Teresina, que iniciará hoje (19), a partir das 19h, no Sebrae, localizado na Avenida Campos Sales.

O evento contará com a palestra do vereador José Police Neto, de São Paulo. Police é pesquisador social e foi relator da revisão do Plano Diretor Estratégico da cidade de São Paulo, além de destacar-se pela política voltada para a mobilidade da cidade. Ele também é ciclista e não utiliza o carro oficial da Câmara, usa apenas bicicleta, transporte público, carona ou serviço de transporte individual de passageiros para se locomover entre seus compromissos de trabalho.

A programação do Fórum segue na quarta-feira (20) com painéis temáticos que contemplarão os eixos de discussão, com os temas estacionamento e carros, moradia e multiuso, mobilidade do Centro, arborização e espaços públicos, economia, patrimônio e cultura e segurança, políticas integradas e assistência.

O Fórum é aberto para a participação de toda a população e as inscrições podem ser feitas por meio do site www.novocentroteresina.com.br. Carmen Neudélia, da Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação, comenta que o Fórum é uma iniciativa da Prefeitura para voltar a discutir o Centro, que já foi tema de debate e ações no passado.

“A Prefeitura está iniciando este processo de discussão sobre o Centro que inicia com o Fórum. Já tivemos uma discussão interna levantando os principais problemas e os aspectos mais importantes para abordarmos nesse novo plano de revitalização e requalificação do Centro. No Fórum vamos começar a ouvir a comunidade, principalmente com aquelas pessoas que têm um protagonismo no dia a dia do Centro”, analisa Carmen Neudélia.

A arquiteta Constance Jacob, coordenadora especial da área central, explica que a proposta da Prefeitura é que o Centro da cidade seja totalmente requalificado, priorizando o transporte público e os pedestres. “Buscamos discutir um plano de ação para o Centro nessa ideia de construir uma cidade para as pessoas. Vamos debater e escutar as propostas para a convivência entre esse Centro histórico e o espaço que as pessoas frequentam”, finalizou a arquiteta.

Fonte: Portal MN
logomarca do portal meionorte..com