Governo cria grupo para evitar desabastecimento de água no Piauí

Primeira tarefa será o mapeamento dos municípios

O governador Wellington Dias reuniu gestores da rede estadual e federal para criar um grupo de trabalho destinado a evitar a falta de água. A equipe será formada pela Secretaria de Meio Ambiente (Semar), Secretaria da Defesa Civil, Secretaria de Governo, Agespisa, Instituto das Águas do Piauí, Instituto de Terras do Piauí (Interpi), Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) e Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

A primeira tarefa será a realização de um mapeamento dos municípios que poderão ser afetados no segundo semestre, bem como possíveis alternativas. “Tivemos uma situação melhor este ano, com chuvas acima da média em algumas regiões, mas em outras, principalmente nos municípios que estão na divisa com a Bahia, Pernambuco e Ceará, tivemos chuvas irregulares, poucas chuvas. Por conta disso, vamos elaborar uma estratégia”, destacou o governador.

O secretário de Governo, Merlong Solano, adiantou que dentre as ações planejadas está a criação de uma força de segurança para evitar o furto de água nas adutoras. “Após o mapeamento, avaliaremos a necessidade da perfuração de novos poços ou de campanhas de conscientização quanto ao desperdício, e até, em último caso, o socorro por meio de carros-pipa. Trata-se de uma ação preventiva, para garantir que a população não sofrerá com a falta de água”, frisou Merlong.

Situação crítica

O secretário da Defesa Civil, Hélio Isaías, citou municípios em que a situação é alarmante. “Temos algumas regiões que compõe aquele cinturão do semiárido, cinturão da seca, em que o volume da chuva não foi dentro do esperado. Alguns reservatórios, em regiões como São Raimundo Nonato, Marcolândia, Pio IX e Jaicós, não tiveram a recarga suficiente no primeiro semestre”, frisou.

“Estive recentemente em uma audiência pública em Pio IX e constatamos uma preocupação muito grande em relação ao baixo nível da barragem de Piaus, que abastece Pio IX e cinco municípios vizinhos. Lá, a população está usando mais de 160 litros de água por pessoa no dia. A própria ONU recomenda o uso de até 110 litros”, destacou o superintende de Recursos Hídricos da Semar, Romildo Mafra, que defendeu a racionalização da água para evitar o desabastecimento.


Fonte: Com informações do Portal do Governo