Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Criminosos armados invadem bar, matam dois e deixam feridos em Timon

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (samu) esteve no local para os primeiros socorros às vítimas.

Compartilhe

Pelo menos duas pessoas morreram alvejadas com disparos de arma de fogo em um bar no povoado Piranhas, localizado na zona rural de Timon, no Maranhão, na noite deste sábado (01). Segundo as informações, um grupo de cerca de cinco à oito pessoas chegaram em dois carros, encapuzados, efetuando os disparos. As vítimas fatais foram identificadas como Eduardo Valadão, de 23 anos, estudante de Educação Física e Camila Gabriela Lopes, de 30 anos, que era auxiliar administrativa na Penitenciária Maracujá, em Timon. Os dois vieram a óbito ainda no local. 

Pelo menos mais 4 pessoas saíram feridas após serem atingidas pelos diparos, segundo o Cabo Graciano, da Polícia Militar de Timon. Duas delas fora encaminhadas ao Hospital de Urgência de Teresina (HUT) por populares e estão em estado grave. Algumas pessoas chegaram a pular dentro de um rio próximo do bar para fugir dos indivíduos. A Policia Militar do município segue em diligências. 

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) esteve no local para os primeiros socorros às vítimas. De acordo com o delegado Claudio Mendes, do 2° Distrito Policial de Timon, a perícia também foi ao lugar e ainda conseguiu encontrar cápsulas de pistola 380 e 1.40 espalhados em diversos pontos da cena. "As testemunhas falam em cerca de 70 tiros no local, que quando chegamos, já não estava mais preservado. Havia muitas pessoas", informou. 

O Meionorte.com obteve acesso a um áudio de uma das pessoas que estava no local e testemunhou toda a ação dos indivíduos. Ela explica como conseguiu fugir do alcance dos criminosos. "Até então chegou dois. Aí eu fiquei na minha, pensando que era um assalto. Quando eu vi chegando mais cinco por trás, eu me levantei e corri. A gente pulou a ribanceira e ali perto do rio, tinha um barranco e me abriguei ali. Os caras foram para a beira do rio e ficaram atirando no rio, então eles estavam atrás de alguém. Acho que não levaram nada, meu celular estava no raque do Breno e eu levei”, disse na mensagem de voz. 




Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar