SEÇÕES

Hidrogênio verde, esperança para o equilíbrio ecológico- Por José Osmando

Governador do Piauí participa de primeira assembleia do Consórcio Brasil Verde

Hidrogênio Verde | div
FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

Por José Osmando de Araújo 

 O governador do Piauí, Rafael Fonteles, integrou-se a um esperançoso colegiado composto por 21 governadores de Estados brasileiros, por ocasião da primeira assembleia do Consórcio Brasil Verde, uma avançada proposta de colocar nosso país na dianteira em relação à produção de energia limpa, contribuindo para nossa independência energética e para melhorar a atmosfera ambiental do planeta. 

Nesse encontro realizado através de vídeoconferência, onze governadores ratificaram o protocolo de intenções consolidando as diversas leis aprovadas pelas Assembleias Legislativas de cada unidade da federação. O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, foi eleito presidente do Consórcio. 

PIAUÍ BEM NA FITA 

Identificado como um dos maiores produtores de energia eólica e de energia solar do Brasil, o Piauí fica muito bem nessa fita, pois também possui grande potencial para a produção de uma commodity que está sendo vista como o combustível do futuro: o hidrogênio verde (H2V). De acordo com a Associação Brasileira de Hidrogênio (ABH2),o Piauí está entre os dez estados brasileiros considerados hubs em hidrogênio verde , uma vez que o combustível é obtido a partir de energias renováveis, fontes em que o Piauí é grande produtor. 

PROJETOS AVANÇADOS 

Algumas iniciativas para a produção de hidrogênio foram iniciadas ainda em 2021, quando a Nexway, empresa de eficiência energética da Comerc, e a Casa dos Ventos, que possui usinas de energia renovável no Piauí, anunciaram parceria para desenvolver projetos de produção de hidrogênio verde (H2V) no litoral do Piauí. Os projetos estão avançados e incluem também os estados da Bahia, Ceará e Pernambuco.

CEARÁ 

A perspectiva que o Nordeste brasileiro está apresentando nessa inovadora solução energética, tem despertado a atenção do mundo. Ainda no mês de Janeiro, uma comissão liderada pela ministra da Economia da Alemanha, Nicole Hoffmeister, esteve no Ceará para acompanhar e participar dos primeiros passos da produção de hidrogênio verde, cumprindo intensa agenda com empresários e com o governador Elmano Freitas. 

CADEIA PRODUTIVA

Na sequência, os governadores da Região Nordeste escolheram como pauta prioritária a transição energética, dando ênfase na produção do hidrogênio verde e nas possibilidades econômicas e sociais que a cadeia produtiva do combustível proporciona.  

ESFORÇO DOS GOVERNADORES

Vejo com entusiasmo e esperança esse esforço dos governadores, sobretudo dos dirigentes nordestinos, por buscarem soluções econômicas para seus estados, garantindo-lhes autonomia, muito especialmente quando essas iniciativas vão no caminho de se obter produção energética de fontes renováveis. Ao contrário das fontes poluentes que o mundo inteiro abraçou por décadas, o hidrogênio verde é extraído da água a partir da divisão da molécula de água e da molécula de carbono. O H2V, conforme estimativas das Nações Unidas, deve movimentar US$ 2,5 trilhões por ano em duas décadas. 

SUSTENTABILIDADE ECOLÓGICA 

Observar que governantes começam a passar consciência ambiental para estabelecer sustentabilidade ecológica, é de fato muito animador, sobretudo quando isso envolve disposição e coragem partindo do Nordeste, tão potencialmente rico e, historicamente, tão miseravelmente discriminado.

Tópicos