Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Hospitais públicos não tem estrutura para atender vítimas da dengue em Fortaleza

Gonzaguinha de Messejana registra uma média diária de 50 pacientes com dengue em Fortaleza

Hospitais públicos não tem estrutura para atender vítimas da dengue em Fortaleza
Hospitais públicos não tem estrutura para atender vítimas da dengue em Fortaleza | Diário do Nordeste
Compartilhe

Os hospitais da rede municipal de sa?de est?o superlotados de pacientes com dengue. O Gonzaguinha de Messejana, est? registrando uma m?dia de 50 notifica?es da doen?a por dia. O sofrimento e a preocupa??o, que muitas vezes termina no desespero, salta aos olhos dos pacientes ? idosos, adultos, jovens e muitas crian?as ? que encontram nessas unidades profissionais comprometidos, mas um atendimento lento, desconfort?vel e de qualidade comprometida que n?o consegue dar resposta ao aumento da demanda.

A reportagem percorreu, ontem, quatro hospitais da rede municipal ? Gonzaguinhas de Messejana e Jos? Walter, Frotinha de Parangaba e Hospital Nossa Senhora da Concei??o, no Conjunto Cear?. Em todos eles, o atendimento ao pacientes com dengue era priorit?rio. No entanto, a grande demanda, a falta de m?dicos e a pr?pria estrutura f?sica dos hospitais apresentam-se como fortes obst?culos para um atendimento eficiente e de qualidade.

Como numa opera??o de guerra, a dire??o das unidades est? convocando profissionais de outros setores com menor demanda para ajudar no atendimento dos pacientes com dengue, para melhorar o fluxo e dar melhor resposta.

Em cada canto dos hospitais, o que se observa s?o profissionais se desdobrando para conseguir atender r?pido as pessoas com sintomas mais graves e conseguir administrar doentes recebendo tratamento, como hidrata??o e medica??o venal, simultaneamente.

Messejana

H? tr?s semanas, o Gonzaguinha de Messejana, conforme o diretor t?cnico M?rcio Alc?ntara, notificava cerca de 30 pacientes com suspeita de dengue. Agora, conforme ele, j? s?o cerca de 50 doentes por dia. Por causa disso, as equipes foram refor?adas e adicionadas de um enfermeiro no plant?o noturno, um auxiliar de enfermagem no pronto-atendimento, um bioqu?mico, um auxiliar de laborat?rio e um digitador para dar conta das solicita?es de exames.

Al?m das equipes normais de m?dicos no plant?o, o Gonzaguinha de Messejana, conforme M?rcio Alc?ntara, conta com tr?s infectologistas, sendo dois deles exclusivos para atender e dar suporte aos casos de dengue do hospital. ?A nossa preocupa??o ? manter a hidrata??o desses pacientes e evitar o agravamento da doen?a?, destaca o diretor t?cnico.

No Gonzaguinha do Jos? Walter, conforme o diretor geral Helly Ellery, por dois dias desta semana mandou abrir o audit?rio do hospital para acolher os pacientes da Emerg?ncia, que j? n?o suportava fisicamente mais ningu?m.

Helly Ellery informa que de 1? de abril at? o ?ltimo dia 23, o N?cleo Hospitalar de Epidemiologia da unidade notificou 312 casos de dengue cl?ssica e 42 suspeitos de dengue hemorr?gica, o que no per?odo representa uma m?dia de 15 pacientes com dengue por dia.

Em meio a isso e a despeito da autoriza??o da Secretaria Municipal da Sa?de (SMS) para refor?ar as equipes, Ellery tenta administrar a superlota??o convivendo com a falta de m?dicos.

?N?o temos m?dicos suficientes para atender a demanda. As equipes est?o incompletas porque n?o existem m?dicos dispon?veis. Cada equipe cont?m dois cl?nicos e estamos s? com um e quatro vagas para serem preenchidas?, reclama.

Entre outras mudan?as na rotina hospitalar, o diretor do Gonzaguinha do Jos? Walter ressalta o aumento nos gastos, como por exemplo no consumo de soro, que aumentou cerca de seis vezes.

?No momento a quest?o dos custos ? perif?rica. O Munic?pio liberou R$ 1,36 milh?o extras para os hospitais da rede?, disse ele. S? no feriad?o de Tiradentes (19,20 e 21 de abril), conforme o diretor, de sexta-feira ? noite at? ?s 7 horas do da ?ltima ter?a-feira foram 1.287 pessoas atendidas na Emerg?ncia do hospital no Conjunto Jos? Walter. ?A demanda da principal emerg?ncia de Fortaleza, o Instituto Dr. Jos? Frota (IJF) foi menor que a nossa, atendendo 1.242 pacientes no feriado?, diz.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar