O Hospital João Luís de Moraes, em Demerval Lobão, iniciou, nesta terça-feira (02), a realização de cirurgias através de videolaparoscopia. O equipamento, adquirido pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), assegura uma técnica minimamente invasiva, proporcionando maior segurança e reduzindo o tempo de internação do paciente. 

“Esta é mais uma conquista para a saúde do Piauí, há pouco mais de um ano começamos o projeto de implantação de torres de videolaparoscopia nos hospitais do estado e agora mais uma unidade de saúde está sendo contemplada com o serviço, que nos ajuda a levar para mais perto da população atendimento de tecnologia de ponta”, destaca Neris Junior, secretário de Estado da Saúde.

Hospital de Demerval Lobão realiza cirurgias por videolaparoscopia (Foto: Divulgação)Hospital de Demerval Lobão realiza cirurgias por videolaparoscopia (Foto: Divulgação)A torre videolaparoscopia é capaz de acessar quase todos os órgãos com um aparelho contendo uma minicâmera que transmite imagens em alta resolução para monitores de vídeo, que podem ser gravados e utilizados em estudos e diagnósticos, assim possibilitando sua utilização em cirurgias de diversas especialidades.

“Com essa torre de videolaparoscopia vamos conseguir redução da nossa fila de espera e fornecer um procedimento cirúrgico de minimamente invasivo, que traz mais tranquilidade tanto aos profissionais de saúde como aos pacientes. A do  Hospital João Luís de Moraes feliz com essa nova tecnologia implantada, que vai ajudar a sermos mais resolutivos”, enfatiza Francisco das Chagas Frazão,  diretor da unidade de saúde.

Hospital de Demerval Lobão realiza cirurgias por videolaparoscopia (Foto: Divulgação)Hospital de Demerval Lobão realiza cirurgias por videolaparoscopia (Foto: Divulgação)Hospital de Demerval Lobão realiza cirurgias por videolaparoscopia (Foto: Divulgação)Entenda

A laparoscopia é uma técnica cirúrgica mais moderna, menos invasiva, e que utiliza pequenas incisões para realizar uma grande variedade de procedimentos cirúrgicos, como  cirurgia geral, de vesícula, biópsias intra-abdominais, cirurgias de esôfago, estômago, além de serem utilizadas nas áreas de ginecologia, urologia, ortopedia, otorrino e neurocirurgia, com ela é possível tratar a área afetada de uma forma cômoda, tanto para o cirurgião como para o paciente, sem necessidade de grandes incisões. O acesso às cirurgias de videolaparoscopia e à rede estadual de Saúde é por meio da fila de regulação do Sistema Único de Saúde.