Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Igreja Católica beatifica Carlo Acutis, o 'padroeiro da internet'

Italiano morreu aos 15 anos, em 2006, de leucemia. Neste sábado (10), ele se tornou o primeiro "influencer" beato. Igreja reconheceu como milagre a cura de uma criança brasileira que tocou numa relíquia de Acutis.

Compartilhe

O jovem italiano Carlo Acutis, o primeiro "influencer" em questões religiosas a chegar aos altares, foi beatificado pela Igreja Católica neste sábado (10) em uma  cerimônia solene, que aconteceu na Basílica de São Francisco de Assis, na Itália, na presença da família do jovem, O momento foi foi transmitido ao vivo pela internet. As informações são do G1.

A data de celebração do jovem beato passa a ser 12 de outubro, a mesma data em que se celebra o Dia de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil.

LEIA MAIS:  Conheça o jovem Carlo Acutis, conhecido como 'padroeiro da internet'

Corpo de Carlos Acutis (IPA,/ Sipa USA)

O jovem morreu de leucemia aos 15 anos, em Monza, na Itália, em 12 de outubro de 2006. Ele foi declarado "venerável" em 5 de julho de 2018. Quase um ano depois, seus restos mortais foram transferidos para Assis, onde foi beatificado neste sábado.A beatificação foi anunciada após a Igreja reconhecer o que considera ser um milagre realizado por Acutis a um menino no Brasil. 

Segundo a Igreja, o corpo do adolescente ainda está "intacto", com sua calça jeans e tênis. O Vaticano afirma que os restos mortais foram "recompostos", mas não detalha o processo, que chama atenção.  O portal oficial da Santa Sé, o Vaticano News, publicou uma homenagem a Acutis em que afirma que, "de todas as virtudes cardeais (prudência, justiça, fortaleza e temperança) e teologais (fé, esperança e caridade)" de Acutis, "é a fortaleza que mais se sobressai".

"Antes de morrer, quando perguntaram se não estava triste por morrer jovem, ele [Acutis] respondeu: 'Não, porque eu não desperdicei nem um minuto da minha vida fazendo coisas que não agradam a Deus'. Ou seja, para Carlos, agradar a Deus significa ter uma vida plena. Não agradar a Deus significa desperdiçar a vida", afirmou na publicação o frade capuchinho Carlos Acácio Gonçalves Ferreira, reitor do santuário do Despojamento em Assis, onde o jovem está sepultado.

O beato adolescente, que amava jogar futebol, videogame e comer Nutella e sorvete, dedicou boa parte de sua vida ao catecismo virtual e à criação de redes online para conectar mais de 10 mil paróquias.

Momento foi transmitido ao vivo pela internet (Reprodução/ Redes Sociais )

O milagre

O caminho para a beatificação de Acutis surgiu em 2013, quando a família de um menino de Mato Grosso do Sul afirmou que o garoto se curou de uma doença grave após tocar em uma relíquia do beato, uma roupa contendo o sangue de Carlo.

A relíquia está em uma paróquia em Campo Grande, comandada pelo padre Marcelo Tenório, que realiza missas ao beato todo dia 12 de outubro. "A criança, me lembro bem, estava raquítica e tinha problemas de pâncreas anular. Ela não comia nada, não ingeria nem sólido nem líquido e teve a cura logo depois", afirmou ao G1 o padre Marcelo Tenório.

A beatificação é o primeiro passo para se tornar santo da Igreja, que é necessário ter intercedido dois milagres. O jovem é considerado pelo papa Francisco "brilhante" e "criativo", um exemplo para as novas gerações. "É verdade que o mundo digital pode expô-lo ao risco do retraimento, do isolamento ou do prazer vazio. Mas não podemos esquecer que neste ambiente há jovens que também são criativos e, às vezes, brilhantes", escreveu o papa Francisco, dando como exemplo Carlo Acutis.






Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar