Imagens mostram suposto anúncio de venda de modelo sequestrado

Acredita-se que as imagens são da modelo sequestrada em milão

Imagens impressionantes divulgadas pelo jornal britânico Daily Mail mostram uma jovem loira deitada no chão, vestida com um maiô rosa, no qual um papel anuncia que o leilão para compra da jovem deve começar com o lance de R$ 980 mil (US$ 300 mil).

Acredita-se que as imagens são de Chloe Ayling, a modelo britânica que foi sequestrada em Milão e mantida em cativeiro por seis dias, sob ameaça de ser vendida como escrava sexual na internet.

A história, ainda cercada de mistérios, vem ocupando as principais páginas da imprensa europeia.

 (Crédito: Reprodução/dailymail.co.uk)
(Crédito: Reprodução/dailymail.co.uk)

Chloe chegou a Milão no dia 10 de julho para uma suposta sessão de fotos marcada por seu agente. Quando a jovem chegou ao estúdio falso, perto da estação central de Milão, foi atacada e drogada por pelo menos dois agressores.

Enquanto estava inconsciente, eles tiraram suas roupas, a algemaram nos pulsos e tornozelos e colocaram fita em sua boca.

— Uma pessoa que usava luvas pretas veio por trás e colocou uma mão no meu pescoço e uma na minha boca para me impedir de gritar. Uma segunda pessoa que usava máscara preta me deu uma injeção no meu antebraço direito. Eu acho que perdi a consciência. Quando acordei, eu estava vestindo um babydoll cor-de-rosa e meias. Eu estava dentro de um saco e só conseguia respirar por um pequeno buraco.

 (Crédito: Reprodução/dailymail.co.uk)
(Crédito: Reprodução/dailymail.co.uk)

Chloe foi levada pelo polonês Lukasz Pawel Herba, de 30 anos, e mantida em um apartamento no qual a polícia acredita que Herba vivesse com o irmão.

O sequestrador, que já está preso, ameaçou vender a jovem na “dark web”, caso a família não pagasse um resgate de R$ 980 mil (US$ 300 mil). A polícia diz que a jovem não foi estuprada em cativeiro, mas Herba chegou a dizer que fez sexo com ela

 (Crédito: Reprodução/dailymail.co.uk)
(Crédito: Reprodução/dailymail.co.uk)

"Ele me disse que tinha feito mais de 15 milhões de euros nos últimos cinco anos. Ele me explicou que todas as meninas são vendidas para países árabes. Quando o comprador está cansado de uma garota, ele a dá a outras pessoas ou dá de comida aos tigres", contou Chloe.

 (Crédito: Reprodução/dailymail.co.uk)
(Crédito: Reprodução/dailymail.co.uk)

Herba teria decidido liberar a modelo depois de descobrir que ela tinha um filho de dois anos, pois as regras do grupo proíbem a venda de mães. Então, ele libertou a jovem em uma das unidades do Consulado Britânico, em um comportamento considerado "anormal" pelos investigadores.

— [Herba] me disse que seu chefe estava furioso porque ele sequestrou a pessoa errada. Eu não deveria ter sido levada porque era claro, a partir da minha conta Instagram, que eu sou mãe de uma criança pequena e isso é contra as regras da organização.

Em sua declaração, o modelo disse que havia pelo menos cinco sequestradores, incluindo Herba, que confessou o crime. No entanto, ele afirma ter sido coagido por um grupo de romenos que vivem em Birmingham, na Inglaterra. 


Fonte: r7
logomarca do portal meionorte..com