Inaugurado no PI maior parque de energia solar da América do Sul

Usina recebeu investimentos da ordem de US$ 300 milhões

Em Ribeira do Piauí, o governador Wellington Dias participou nesta terça (28) da inauguração do Parque Solar Nova Olinda, maior usina solar em operação da América Latina. Com quase um milhão de painéis fotovoltaicos instalados em 690 hectares, a usina tem capacidade para produzir 600 GWh de energia por ano em meio ao semiárido piauiense.

Empregando cerca de 2 mil pessoas para sua construção, Nova Olinda contou com o apoio do Governo do Estado por meio de R$ 80 milhões em incentivos fiscais, num total de quase R$ 1 bilhão investido.

Na solenidade, Dias lembrou do processo progressivo que o Piauí viveu na última década. "O projeto Luz Para Todos foi lançado no Piauí porque éramos o Estado mais atrasado em energia elétrica. Hoje, ultrapassarmos os 1.600 megas que geram energia para o Piauí e para o Brasil. Uma energia limpa, resultado de um desenvolvimento com cuidado ambiental", pontuou o governador.

 (Crédito: João Albert)
(Crédito: João Albert)

Em uma área equivalente a 700 campos de futebol, as placas fotovoltaicas de Nova Olinda possuem sistema de autoajuste informatizado, que acompanha a direção da radiação solar, captando assim mais energia.

Presidente da Enel no Brasil, empresa responsável pela execução e gestão da usina, o empresário italiano Carlos Zorzoli, acredita que a conclusão da Nova Olinda marca a entrada definitiva da energia solar no mercado energético brasileiro. "Encontramos no Piauí as condições para implantar um projeto dessa magnitude. Quando as autoridades trabalham em parceria com a iniciativa privada, os resultados são bons frutos", afirmou Zorzoli.

A capacidade elétrica do parque solar pode abastecer 300 mil famílias. Toda a potência produzida no parque é transmitida de sua subestação própria para a subestação da Chesf em São João do Piauí, por onde é fornecida para o sistema nacional de distribuição elétrica.

 (Crédito: João Albert)
(Crédito: João Albert)

Usina gera emprego e forma profissionais

Nascido em São João do Piauí, Valdir de Sousa foi um dos beneficiados diretamente pela obra. Logo com a chegada da empresa ele se inscreveu no seletivo para ingresso de funcionários, entrando no projeto de construção e descobrindo a grandiosidade da obra. "Cresci profissionalmente. Antes trabalhava com administração, hoje sou um técnico em eletrotécnica, com formação dentro do projeto", contou.

"A cara do mundo hoje é produzir energia de fonte renovável. Hoje São João do Piauí e região têm esse privilégio. É legal para a cidade e para o mundo, produzindo algo que vai servir para o mundo", completou Valdir.

Parque supera capacidade elétrica da barragem de Boa Esperança

O parque solar de Nova Olinda supera a capacidade elétrica da barragem de Boa Esperança, o que demonstra a possibilidade das energias renováveis enquanto novos empreendimentos com impacto ambiental quase nulo, diferente da construção de hidroelétricas, por exemplo.

Nova Olinda evitou a emissão de 350 mil toneladas de CO2. Ainda foram plantadas 96 mil mudas de espécies nativas na área de instalação do parque.

Para o secretário de Mineração e Energias Renováveis, Luís Coelho, a inauguração do parque é um marco histórico para a energia solar no Piauí e no Brasil. "Se falássemos isso há um ano e meio, ninguém acreditaria. Outros parques maiores que esse vão surgir, estão em andamento. O Estado está trilhando o caminho certo, das energias renováveis", garantiu o secretário.

Representando o Ministério de Minas e Energias, o secretário de Energia Elétrica, Fábio Alves, prevê um aumento significativo de 30% na produção de energia no país para os próximos anos. "Metade desse aumento será ocasionado pela produção renovável e 80% desses empreendimentos serão no Nordeste", assegurou o representante da União.

Benefícios para os municípios

Os prefeitos de Ribeira e São João do Piauí contaram sobre os reflexos que o empreendimento tem trazido para os municípios.

"Essa usina veio para transformar a realidade do nosso município . Gerou emprego e renda e trouxe benefícios com o ISS, recursos importantes que dão estabilidade para a gestão municipal, com o pagamento do funcionalismo em dia e dos fornecedores, melhora a qualidade de vida das pessoas na Saúde e na Educação", avalia o prefeito de Ribeira, Arnaldo Araújo.

Para o prefeito de São João do Piauí, Nova Olinda traz reflexos que vão além da economia. "Não somente a economia, também ganha com isso a cultura, com o intercâmbio cultural de todos nós, nordestinos, com alguns europeus, italianos e espanhóis. A região Nordeste e a região de São João entram no campo internacional de tecnologia e cultura", destacou o prefeito Gil Carlos.

Novas fontes de energia

Os investidores em renováveis acreditam que, em muito pouco tempo, a energia solar será mais barata do que outras matrizes energéticas. Prova disso é a implantação das milhares de placas solares no sertão piauiense.

"É preciso diversificar a matriz energética, gerando resiliência e segurança. Gerar não só energia limpa como também fortalecer a segurança energética do Brasil, diversificando a matriz elétrica", explica o presidente da Enel.

 (Crédito: João Albert)
(Crédito: João Albert)

Novos leilões energéticos

Resultado de articulação do Fórum dos governadores, onde Dias atua fortemente, o Governo Federal aponta para a abertura de novos leilões de renováveis. "Vamos ter um leilão de energias em dezembro queremos que em 2018, prossigamos novos leilões de energia para preparar o Brasil para as novas etapas de desenvolvimento", adiantou Dias.

Municípios piauienses como Lagoa do Barro, Queimada Nova e São Gonçalo do Gurguéia são possíveis palcos futuros de produção de energia renovável no estado.

Atrativo

O sol com boa incidência, a legislação e as linhas de transmissão elétrica já existentes no território do Piauí fazem do Estado um bom local para se investir em energia fotovoltáica.

"O governador soube alterar, junto à Assembleia, as leis de regulamentação, tornando o Estado atrativo para investimentos. O Piauí é a bola da vez das energias renováveis. Com energia eólica nos já estamos produzindo 1.300 mega watts espelhados pelo mundo", informou o secretário Luis Coelho.

 (Crédito: João Albert)
(Crédito: João Albert)

De acordo com Coelho, mais de 1,3 mil cidadãos e empresários piauienses já produzem sua própria energia elétrica através da luz solar. Um investimento que a longo traz grande economia.

Exposição cultural

No hall de entrada da inauguração, uma exposição em linha do tempo contou em textos e ilustrações a história do Piauí. Um mapa da região também foi exposto identificando comunidades rurais e quilombolas, além de rios e sítios históricos próximos à região da usina fotovoltáica. Uma outra atração foi Tour VR Experience, nele os participantes puderam fazer um tour virtual pelo Parque Solar Nova Olinda.

Fonte: Portal Meio Norte
logomarca do portal meionorte..com