Em meio à pandemia, a dedicação dos profissionais da saúde tem sido ferramenta chave no mundo inteiro para a conscientização sobre a prevenção e para o tratamento da COVID-19. Especialistas dos mais diversos segmentos se unem e levam orientações à população a fim de buscar alternativas para cessar o contágio e evitar que os números continuem aumentando.

Em fevereiro, ainda no início da pandemia, a coordenadora da UTI de infectologia do Hospital das Clínicas em São Paulo Ho Yeh Li, foi escolhida pelo Ministério da Saúde para coordenar a missão de resgatar os 34 brasileiros que estavam na cidade chinesa Wuhan, na época o epicentro do novo coronavírus. Única infectologista a participar da operação, Ho está no topo da lista dos mais conceituados especialistas do país nesta área, sendo, também, a maior referência no tratamento da febre amarela. Nascida em Taiwan, a médica veio para o Brasil em 1983, onde se naturalizou e cursou medicina na Universidade de São Paulo.

Infectologista Ho Yeh Li é homenageada pela Mauricio de Sousa  - Imagem 1

Devido a tamanha importância na ciência e na saúde brasileira, a doutora Ho ingressa ao hall do Donas da Rua da História. Ela é a primeira de uma série de mulheres da área da saúde que serão homenageadas pela MSP. A personagem escolhida para interpretar a infectologista foi Keika. A homenagem faz parte do projeto que busca inspirar as meninas a ganharem mais espaço e ocuparem seu lugar em qualquer campo do saber.

Segundo dados baseados no Censo do IBGE, as mulheres são a principal força de trabalho da saúde, respondendo por 65% dos mais de seis milhões de profissionais ocupados no setor público e privado, tanto nas atividades diretas de assistência em hospitais, quanto na Atenção Básica. Para Mônica Sousa, diretora executiva da Mauricio de Sousa Produções, é muito interessante ver o protagonismo das mulheres no combate ao coronavírus. "A exemplo da Ho Yeh Li, o papel das mulheres na ciência é muito forte, mas pouco evidenciado. Nosso papel é apresentá-las às meninas para que se sintam motivadas e inspiradas", completa.

A executiva é criadora do projeto Donas da Rua, que conta com o apoio institucional da ONU Mulheres. É uma ação da MSP que demonstra seu compromisso como signatária dos Princípios de Empoderamento das Mulheres, plataforma da ONU Mulheres e Pacto Global. Em uma de suas áreas, o Donas da Rua da Ciência, tem como objetivo resgatar a trajetória de pesquisadoras e cientistas que marcaram a humanidade com suas ações. O projeto pode ser conferido no site: http://turmadamonica.uol.com.br/donasdarua/ddr-da-historia.php.

www.twitter.com/TurmadaMonica

www.instagram.com/turmadamonica

www.facebook.com/turmadamonica