Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Agente do FBI trai os EUA e se casa com terrorista do Islamismo

Caso, ocorrido em 2014, foi divulgado nesta semana pela imprensa

Agente do FBI trai os EUA e se casa com terrorista do Islamismo
fbi | divulgação
Compartilhe
Google Whatsapp

Uma mulher que trabalhava como tradutora do FBI, serviço secreto norte-americano, viajou para a Síria e se casou com um terrorista do Estado Islâmico que era um dos alvos que ela ajudava a investigar.


A história parece roteiro de filme de Hollywood e só 'melhora': afinal, o terrorista do Estado Islâmico é um ex-rapper alemão. De acordo com as informações divulgadas pela imprensa internacional, ele se converteu ao islã e se tornou um recrutador do grupo terrorista. 

O caso, ocorrido em 2014, foi divulgado nesta semana pela imprensa norte-americana. De acordo com a reportagem da CNN, Daniela Greene pediu licença no FBI para, supostamente, viajar à Alemanha para visitar sua família. No entanto, ela viajou para a Síria, onde encontrou com seu namorado.

Denis Cuspert era conhecido no mundo da música como "Deso Dogg". Na Síria, o rapper mudou de religião e adotou o nome de Abu Talha al-Almani. Lá, como recrutador, ele elogiou Osama Bin Laden em uma de suas composições. Em outros vídeos de propaganda jihadista, o rapper chegou a ameaça o ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama.

Final (não tão) feliz para o casal

De acordo com a reportagem da CNN , Greene tinha acesso a informações privilegiadas e seu relacionamento expõe "uma brecha embaraçosa na segurança nacional" norte-americana.

Entretanto, segundo foi apurado, semanas depois do casamento, a tradutora se arrependeu da atitude e voltou para os Estados Unidos, onde foi presa e aceitou colaborar com as investigações.

Na ocasião, Greene foi condenada a dois anos de prisão e foi solta no ano passado. Atualmente, ela trabalha em um hotel. Em um comunicado oficial, o FBI afirmou que, depois do caso, "tomou várias medidas em diversas áreas para identificar e reduzir vulnerabilidades de segurança".

Porém, após uma agente da segurança nacional se apaixonar por um membro do Estado Islâmico, a entidade sofre um grande golpe em sua integridade.



Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp
Carregar os comentários (0)

comentários

fechar comentários
Nenhum comentário feito até o momento

veja também

Recomendamos

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto