Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Alemanha se prepara para segunda onda da Covid-19

Existe um perigo de que as infecções retomem se todas as medidas restritivas forem retiradas prematuramente, disse Lars Schaade, vice-diretor da agência responsável pelo controle de doenças.

Compartilhe

As grandes salas do centro de exposições de Berlim estão sendo transformadas em um hospital capaz de receber até 1.000 pacientes com Covid-19, enquanto a Alemanha inicia um processo gradual de desconfinamento.

Alguns cabos ainda estão pendurados no teto, e os painéis de separação ainda não foram instalados, mas os soldados alemães enviados na semana passada trabalham para que essa estrutura hospitalar de emergência possa absorver a segunda onda de pacientes do novo coronavírus.

Os hospitais estão se preparando para um novo aumento das infecções pelo fim do confinamento. Trata-se de um medo real destacado nesta semana pela chanceler Angela Merkel, que denunciou a "orgia" de discussões sobre o retorno à normalidade e a falta de disciplina da população.

FOTO: Ronny Hartmann_AFP

Existe um "perigo" de que as infecções retomem "se todas as medidas restritivas forem retiradas prematuramente", disse na terça-feira Lars Schaade, vice-diretor do Instituto Robert Koch, a agência responsável pelo controle de doenças.

No Hospital Universitário de Aachen, que recebeu os primeiros casos graves de COVID-19 na Alemanha, ainda existem dezenas de leitos vazios. "Estamos prontos para reagir com rapidez", disse o diretor do Departamento de Terapia Intensiva, Gernot Marx.

A segunda onda pode ter "uma virulência completamente diferente" da primeira, alertou na quinta-feira o virologista Christian Drosten, do hospital Charity de Berlim, em declarações ao canal de televisão público NDR.

"O vírus continuará a se espalhar na Alemanha pelas próximas semanas, ou meses, e neste verão", disse o especialista, que alertou para a ocorrência simultânea de casos "em todos os lugares ao mesmo tempo".

Berlim implementa um retorno gradual à normalidade, acompanhado por centenas de milhares de testes por semana, enquanto o uso da máscara está se tornando obrigatório no transporte público e, em certas regiões, nos comércios.

O rastreamento telefônico dos contatos das pessoas também será fortalecido por meio de programas, como na Ásia. "Uma evolução dinâmica das infecções significa um fardo maior para o sistema de saúde, o que significa que devemos identificar muito rapidamente, por meio de testes, os efeitos do fim do confinamento", afirmou Gass.


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar