Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Acesse a versão para celular

Coreia do Norte tem arma nuclear ameaçadora, especula jornal

Ameaça nuclear da Coreia do Norte levanta dúvidas.

Coreia do Norte tem arma nuclear ameaçadora, especula jornal
Coreia do Norte tem arma nuclear ameaçadora, especula jornal | Arquivo/AFP
Compartilhe
Google Whatsapp

Os Estados Unidos acreditam que a Coreia do Norte desenvolveu uma arma nuclear suficientemente compacta para ser transportada por um míssil balístico, convertendo-se em uma ameaça real, revelou o Washington Post nesta terça-feira, citando um relatório de inteligência.

Mas apesar dos rápidos progressos de Pyongyang no campo da tecnologia bélica, especialistas consideram que ainda há obstáculos a superar para que a Coreia do Norte represente uma ameaça nuclear aos Estados Unidos.

Teste nuclear (Crédito: Arquivo/AFP)
Teste nuclear (Crédito: Arquivo/AFP)

A Coreia do Norte realizou cinco testes com bombas nucleares. O último, em 9 de setembro de 2016, utilizou um artefato do tamanho da bomba que os Estados Unidos lançaram sobre Nagasaki em 1945. Pyongyang declarou que iria compactar e padronizar o dispositivo para seu uso em mísseis balísticos.

Este ano o regime de Kim Jong-Un provou ter a capacidade de lançar um míssil balístico intercontinental (ICBM) em dois testes, o mais recente no dia 28 de julho, e exibiu um vetor com alcance teórico de 10 mil quilômetros, com capacidade para atingir grande parte dos Estados Unidos e Europa, incluindo Nova York e Paris.

- O arsenal nuclear norte-coreano supõe uma ameaça imediata? -

Além dos mísseis com tecnologia para atingir alvos determinados, Pyongyang precisa garantir que suas bombas, transportadas por ICBMs, sobrevivam a um reingresso da alta atmosfera a uma velocidade de 25.800 quilômetros por hora.

É possível que suas ogivas nucleares sejam suficientemente robustas para resistir a velocidades mais lentas de um míssil de alcance menor, com capacidade para atingir o Japão, mas isto é pouco provável com um ICBM, segundo especialistas.

Michael Elleman, do Instituto Internacional de Estudos Estratégicos (IISS), avalia que o veículo de reingresso no teste de 28 de julho provavelmente se desintegrou.

Siegfried Hecker, especialista nuclear da Universidade de Stanford, estima que serão necessários mais cinco anos para a Coreia do Norte ter um veículo de reingresso suficientemente forte.

- Que outros obstáculos técnicos enfrenta Pyongyang? -

O programa nuclear de Pyongyang está muito limitado pelo pequeno volume de urânio e plutônio, especialmente plutônio, preferível para uma ogiva de ICBM, explicou Hecker, que visitou a Coreia do Norte várias vezes para inspecionar as atividades atômicas.

Segundo Hecker, os estoques de urânio e plutônio combinados são suficientes para apenas 20 a 25 armas nucleares.

Mas segundo o relatório citado pelo Washington Post, Pyongyang já tem 60 armas nucleares em seu arsenal.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp
Carregar os comentários (0)

comentários

fechar comentários
Nenhum comentário feito até o momento

veja também

Recomendamos

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto