mais
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Coronavírus: Nepal vive "catástrofe humana" semelhante à da Índia

País apela por ajuda internacional

O Nepal está lutando para conter uma explosão de casos de Covid-19, à medida que aumentam os temores de que a situação no país do Himalaia seja tão ruim, senão pior, do que na vizinha Índia, com a qual compartilha uma longa e porosa fronteira.

Após advertências de autoridades de saúde no início desta semana de que o país estava à beira de perder o controle de seu surto, o Nepal apelou por ajuda internacional urgente.

Nepal está enfrentando uma onda de casos e mortes (Foto: reuters)Nepal está enfrentando uma onda de casos e mortes (Foto: reuters)

Enquanto o país relatava o maior número diário de novas infecções - 9.070 - o primeiro-ministro, KP Sharma Oli, que foi criticado por lidar com a crise, pediu ao exército que ajudasse a administrar as instalações de emergência para aliviar a pressão sobre o sistema de saúde.

Com as vacinas diminuindo e os hospitais sobrecarregados, surtos graves atingiram a capital, Katmandu, e as regiões sudoeste e oeste do país. A taxa nacional de positivados - a porcentagem de testes que dão positivo - está sendo relatada em impressionantes 47%. As taxas são ainda mais altas em alguns locais.

 Crematório em Kathmandu, Nepal  (Foto: Reuters) Crematório em Kathmandu, Nepal  (Foto: Reuters)

No início desta semana, Oli apelou à comunidade internacional por vacinas, já que as autoridades alertaram que aqueles que já haviam recebido a primeira dose do AstraZeneca precisavam urgentemente de uma segunda dose.

A campanha de vacinação desordenada do governo, com pessoas na fila por horas na capital, foi responsabilizada por espalhar a doença. Em meio a novos bloqueios e ao cancelamento da maioria dos voos internacionais, os viajantes contaram sobre os postos de controle em Katmandu a caminho do aeroporto.

Uma das áreas mais atingidas fora de Katmandu foi a cidade de Nepalgunj, no distrito de Banke, perto da fronteira com o estado indiano de Uttar Pradesh, que sofreu um influxo repentino de milhares de trabalhadores migrantes nepaleses que retornavam da Índia antes do fechamento da fronteira entre os dois países.

“Precisamos agir agora e rápido para ter alguma esperança de conter essa catástrofe humana”, disse Alexander Matheou, diretor da Ásia-Pacífico para a Federação das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho.

Netra Prasad Timsina, presidente da Cruz Vermelha do Nepal, disse: “O que está acontecendo na Índia agora é uma previsão horrível do futuro do Nepal se não pudermos conter este último aumento de Covid que está ceifando mais vidas a cada minuto.”

Nripendra Khatri, da Catholic Relief Services, descreveu a situação e as dificuldades que impedem a resposta do próprio Nepal à crise. “Em Katmandu, muitas pessoas estão ficando em casa agora por causa da rapidez com que o vírus está se espalhando. Ao mesmo tempo, há longas filas em hospitais e farmácias.

“Por causa do bloqueio nas grandes cidades, o acesso a transporte e medicamentos também é afetado. Os centros de cremação em todo o país estão lotando rapidamente e os membros da família não conseguem realizar a última cerimónia de maneira adequada.

“O Nepal é um lugar difícil para logística, especialmente para equipamentos médicos especializados. Nosso país não tem litoral e os suprimentos costumam vir da Índia por terra, mas agora a Índia precisa de todos os seus equipamentos médicos.

“Isso significa que tudo deve passar pelos aeroportos e todos os voos comerciais foram suspensos, exceto dois voos semanais para Delhi, na Índia. Quando os suprimentos chegam a Katmandu, eles precisam se espalhar - através de um país de montanhas.

Ele acrescentou: “Muitos lugares só são acessíveis por estradas de terra ou a pé. Responder a esta crise e garantir que vilas remotas tenham acesso a testes e suprimentos será uma tarefa gigantesca. ”

Com menos médicos per capita do que a Índia e um sistema de saúde muito mais fraco, os casos no Nepal no mês passado aumentaram de cerca de 100 por dia para mais de 8.000. O país de cerca de 30 milhões de habitantes tem apenas cerca de 1.600 leitos de terapia intensiva e menos de 600 ventiladores para sua população. Existem 0,7 médicos por 100.000 pessoas , uma taxa inferior à da Índia.

Como a Índia, o governo nepalês permitiu que uma série de grandes festivais religiosos acontecessem, incluindo Pahan Charhe, que ajudou a espalhar a doença.

Reportagens na mídia em língua nepalesa alegam que as tentativas tardias e opacas do governo de obter vacinas do Serum Institute of India foram conduzidas por intermediários em troca de pesadas comissões.

A maioria dos hospitais administrados pelo governo está sobrecarregada e muitas pessoas mais pobres não têm conseguido pagar pelos cuidados privados.

“É como se estivéssemos em uma zona de guerra”, disse o Dr. Sher Bahadur Pun, chefe da unidade de pesquisa clínica do hospital Sukraraj Tropical e Infectious Disease em Teku, ao Kathmandu Post, acrescentando que os pacientes estavam sendo tratados no chão e no pátio.

Em uma indicação clara da crise, o Ministério da Saúde do Nepal reconheceu em um comunicado na semana passada que estava perdendo o controle da situação. “Como o número de infecções aumentou além do controle do sistema de saúde, tornou-se difícil fornecer leitos hospitalares para atendimento.”


Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail