Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Estratégia da Suécia de 'esperar para ver' gera polêmica

O governo sueco anunciou que irá subsidiar 90% do salário dos trabalhadores que sejam afastados temporariamente de seus empregos.

Compartilhe

Por RFI

Na contramão das rígidas medidas adotadas pelos vizinhos europeus, a comparativamente moderada estratégia sueca de prevenção e combate ao coronavírus polariza as opiniões na Suécia, num momento em que a epidemia segue sua curva ascendente no país.

Entre as críticas mais ferozes, especialistas chegam a acusar o governo sueco de conduzir um “insano experimento com dez milhões de habitantes” - uma referência ao número de habitantes do país.

Não há política de confinamento até agora: enquanto os suecos assistem a imagens de policiais patrulhando as ruas em países como Espanha e França, na Suécia os restaurantes, bares e lojas permanecem abertos (embora com movimento notadamente fraco), assim como a maioria das creches e escolas de ensino fundamental.

CRÉDITO: Juni Kriswanto /AFP

A estratégia central é priorizar a proteção das pessoas mais idosas e de grupos de risco, e adotar medidas graduais de resposta à epidemia a partir da avaliação diária conduzida pelas autoridades de saúde sobre a evolução da crise.

De acordo com as estatísticas oficiais divulgadas nesta quarta-feira (25) pela agência sueca de Saúde Pública (Folkhälsomyndigheten), a Suécia contabiliza 2.272 casos confirmados do novo coronavírus, e 36 mortes. Um total de 115 pessoas estão internadas em unidades de terapia intensiva.

Pior cenário

Ao mesmo tempo, o país se prepara em ritmo de urgência para o pior cenário, com medidas como a criação de novos leitos de tratamento intensivo, hospitais de campanha e preparativos para a convocação de profissionais de saúde aposentados. Testes para diagnóstico do coronavírus são realizados primordialmente entre pacientes em condições mais graves.

Em raro pronunciamento à nação na noite de domingo, o primeiro-ministro Stefan Löfven advertiu mais uma vez para a seriedade da crise do coronavírus, renovou os apelos para que todos os cidadãos limitem seus contatos sociais, e pediu à população que esteja preparada para medidas mais drásticas que possam ser necessárias para combater a epidemia do coronavírus.

A fim de salvaguardar a sociedade e manter a tranquilidade entre a população, o governo sueco anunciou que irá subsidiar 90% do salário dos trabalhadores que sejam afastados temporariamente de seus empregos.

O robusto sistema sueco de proteção social também garante o pagamento de generosos salários-desemprego, além de apoio adicional para os mais vulneráveis na forma de benefícios como subsídios para pagar aluguel de moradia.

O Banco Central sueco, por sua vez, disponibilizou um total de 500 bilhões de coroas suecas (cerca de R$ 249 bilhões), a fim de fornecer linhas de crédito bancário a pequenas empresas nos próximos 24 meses. E os impostos das empresas só serão cobrados em 2021.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar