mais

EUA dizem ter matado integrante do Estado Islâmico após ataques de drones

Comando Central dos EUA diz que alvo era indivíduo envolvido em planejamento de ataque aos EUA e que há um morto, mas que não há relato de civis atingidos.

O exército dos Estados Unidos atacaram o Estado Islâmico (EI) no sábado (28, horário local - noite de sexta-feira, 27, no Brasil), bombardeando o local onde estaria um membro do grupo.

Os EUA revidaram logo após os EI serem os responsáveis por um ataque que matou matou 169 afegãos e 13 militares americanos no aeroporto de Cabul. 

Soldados americanos em Cabul- Foto: ReutersSoldados americanos em Cabul- Foto: Reuters

O Comando Central dos EUA disse que o ataque com drones em Nangahar foi lançado sobre um membro do Estado Islâmico-Khorasan (braço afegão do Estado Islâmico) que se acredita estar envolvido no planejamento de ataques contra os EUA em Cabul.

O ataque matou um indivíduo. O porta-voz do capitão da Marinha, William Urban, afirmou que não há relato de mortes de civis. Ainda não está claro se o integrante do Estado Islâmico esteja morto. 

Afegãos feridos internados em hospital de Cabul após o atentado terrorista no aeroporto de Cabul, no Afeganistão, em 26 de agosto. Dois homens-bomba e homens armados atacaram afegãos que se aglomeravam no portão Abadia e soldados americanos que faziam a triagem para os voos de retirada do país. — Foto: Mohammad Asif Khan/APAfegãos feridos internados em hospital de Cabul após o atentado terrorista no aeroporto de Cabul, no Afeganistão, em 26 de agosto. Dois homens-bomba e homens armados atacaram afegãos que se aglomeravam no portão Abadia e soldados americanos que faziam a triagem para os voos de retirada do país. — Foto: Mohammad Asif Khan/AP

O ataque aéreo cumpriu uma promessa que o presidente Joe Biden fez à nação na quinta-feira, quando disse que os autores do ataque não poderiam se esconder. "Vamos caçá-los e fazê-los pagar", disse ele.

Os líderes do Pentágono disseram aos repórteres na sexta-feira que estavam preparados para qualquer ação de retaliação que o presidente ordenasse. “Temos opções lá agora”, disse o Maj. Gen. Hank Taylor, do Estado-Maior Conjunto do Pentágono

Perigo na região

Também nesta sexta, o governo norte-americano pediu a seus cidadãos que deixem "imediatamente" os portões do aeroporto de Cabul. O Pentágono disse que a arriscada operação de evacuação dos americanos e aliados afegãos seguia enfrentando "ameaças específicas e confiáveis".


Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail