EUA proíbem cineasta sírio de participar da cerimônia do Oscar

Cerimônia acontece neste domingo (26)

Autoridades de imigração dos Estados Unidos decidiram barrar a entrada do cineasta sírio Khaled Khatib, de 21 anos, cujo filme sobre a guerra civil na Síria, "The white helmets" (Os capacetes brancos, em português), foi indicado ao Oscar.

De acordo com uma correspondência da administração do presidente Donald Trump vista pela agência Associated Press, o Departamento de Segurança Interna dos EUA decidiu no último minuto barrar a viagem de Khaled Khatib a Los Angeles para participar da cerimônia do Oscar, que será realizada neste domingo (26).

Imagem divulgada pela Netflix mostra cena do documentário "The white helmets" (Crédito: Reprodução)
Imagem divulgada pela Netflix mostra cena do documentário "The white helmets" (Crédito: Reprodução)

O cineasta deveria chegar neste domingo a Los Angeles em um voo da Turkish Airlines com decolagem de Istambul. Mas seus planos foram cancelados depois que autoridades dos EUA reportaram terem encontrado "informação derrogatória" contra Khalid.

"Informação derrogatória" é um termo amplo que pode se referir a diversas coisas, incluindo ligações com terrorismo até irregularidades no passaporte. O Departamento de Segurança Interna recusou comentar o caso à AP.

O documentário "The white helmets", da Netflix, mostra o trabalho dos capacetes brancos, voluntários que arriscam suas vidas para resgatar pessoas feridas e soterradas em ataques na Síria. O filme competirá na categoria de melhor documentário de curta-metragem com "Extremis", "4.1 Miles", "Joe's Violin" e "Watani: My Homeland".

Fonte: Com informações do G1